carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

Unesp participa com quatro carros de competição off-road



19/02/2015

Fonte: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Evento acontece de 5 a 8 de março, em Piracicaba, SP (Divulgação)Descobrir soluções de desenvolvimento, que atendam ao regulamento e resultem num carro competitivo, capaz de garantir o pódio. Esta é a missão dos universitários que projetaram e construíram 13 veículos off-road para disputar a 21ª Competição Baja SAE Brasil-Petrobras.

Participam 76 protótipos desenvolvidos por mais de 1,2 mil estudantes de engenharia, de 70 instituições de ensino superior, do Brasil (16 Estados e Distrito Federal) e dos Estados Unidos. A Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Fiho” (Unesp) participa com quatro veículos, sendo dois de Bauru, um de Guaratinguetá e outro de Ilha Solteira, unidades que contam com Faculdade de Engenharia.

A competição será realizada no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA), em Piracicaba (SP), entre os dias 5 e 8 de março.

As três instituições de ensino que alcançarem as melhores pontuações na soma geral de todas as provas poderão representar o Brasil na competição Baja SAE Maryland, entre os dias 7 e 10 de maio, na cidade de Baltimore, Maryland, nos Estados Unidos.

Bauru
Doze estudantes da Unesp compõem a equipe PAC Baja 1, que aperfeiçoou o sistema de refrigeração do CVT. “A equipe criou uma capa de CVT que permite um resfriamento mais eficiente. Utiliza-se uma mangueira para capturar o ar que se desloca pelas curvas da capota, projetada para esse fim, e leva-lo à capa. Também foram feitas aletas de alumínio na superfície removível da capa para intensificar a troca de calor com o ambiente externo”, diz Gabriele Javaro, integrante da equipe de Bauru.

Guaratinguetá
A resistência mecânica do veículo é a aposta da equipe Piratas do Vale, composta por 14 estudantes da Faculdade de Engenharia da Unesp de Guaratinguetá, para disputar a competição. “Com o projeto sempre baseado no protótipo anterior, não ocorrem quebras em nossos carros desde a competição nacional de 2012. O grande tempo de pista é o principal fator para irmos bem no Enduro de Resistência”, afirma Lucas Moreira, estudante do 5º semestre de Engenharia Mecânica, integrante da equipe, que alcançou a 42ª colocação na edição passada.

Também participam da competição a Tec Ilha Baja, da Unesp Câmpus Ilha Solteira, e PAC Baja 2, da Unesp Câmpus Bauru.

Carros
Os veículos Baja SAE são protótipos de estrutura tubular em aço, monopostos, para uso fora de estrada, com quatro ou mais rodas e motor padrão de 10 HP, que devem ser capazes de transportar pilotos com até 1,90 m de altura, pesando até 113,4 kg. Os sistemas de suspensão, transmissão e freios, assim como o próprio chassi, são projetados e construídos pelas equipes, que têm, ainda, a tarefa de buscar patrocínio para viabilizar o projeto.

“As competições estudantis da SAE BRASIL são uma ferramenta fundamental para o fomento da engenharia e porta de entrada para o mercado de trabalho, pois despertam o interesse de empresas do setor e também dos jovens, que não raro saem das provas com estágio garantido”, aponta Frank Sowade, presidente da SAE Brasil.

21ª Competição Baja SAE Brasil-Petrobras
Quando: de 5 a 8 de março de 2015.
Onde: Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA) – rodovia SP 135, km 13,5, bairro Tupi, Piracicaba/ SP.

Programação Preliminar
Dia 5 (quinta-feira) – Das 8h30 às 9h30 – Briefing da competição. Das 10h30 às 19h – Inspeções técnicas, re-check das inspeções técnicas e verificações de motor, conforto e freios.

Dia 6 (sexta-feira) – Das 8h às 19h – Inspeções técnicas, re-check das inspeções técnicas e verificações de motor, conforto e freios. Das 9h30 às 19h – Primeira fase de apresentação de projetos.

Dia 7 (sábado) – Das 9h às 11h – Primeira fase de apresentação de projetos. Das 11h30 às 16h – Provas dinâmicas (capacidade de tração, aceleração e velocidade máxima, e “suspension and traction”) e repescagem de segurança. Das 11h30 às 17h30 – Repescagem de conforto. Das 11h30 às 18h30 – Repescagem de freios. Das 11h30 às 19h – Finais de apresentação de projetos. Às 19h – Briefing com pilotos.

Dia 8 (domingo) – Às 9h15 – Formação do grid de largada. Das 10h às 14h – Enduro de resistência. Às 15h – Cerimônia de encerramento.

Equipes na 21ª Competição Baja SAE Brasil-Petrobras
Total: 76 equipes inscritas • 16 Estados mais DF e EUA • 70 instituições de ensino
(em 2014 foram 72 equipes inscritas • 17 Estados mais DF • 66 instituições de ensino)

Participantes da Unesp
Câmpus Ilha Solteira – equipe TecIlha Baja (carro 36)
Câmpus Bauru – equipes PAC Baja 1 (carro 37) e PAC Baja 2(carro 38)
Câmpus Guaratinguetá – equipe Piratas do Vale (carro 40)

O projeto Baja SAE foi criado na Universidade da Carolina do Sul, Estados Unidos, sob a direção do Dr. John F. Stevens, sendo que a primeira competição ocorreu em 1976.

O ano de 1991 marcou o início das atividades da SAE Brasil, que, em 1994, lançava o Projeto Baja SAE Brasil.
No ano seguinte, em 1995, era realizada a primeira competição nacional, na pista Guido Caloi, bairro do Ibirapuera, cidade de São Paulo. No ano seguinte a competição foi transferida para o Autódromo de Interlagos, onde ficaria até o ano de 2002.

A partir de 2003 a competição passou a ser realizada em Piracicaba, interior de São Paulo, no ECPA – Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo. Desde 1997 a SAE Brasil também apoia a realização de eventos regionais do Baja SAE Brasil, através de suas Seções Regionais. Desde então dezenas de eventos foram realizados em vários estados do país como Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Bahia.
 

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo