carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

Túnel de vento do IPT testa modelos reduzidos de prédios



20/08/2013

Objetivo dos ensaios é auxliar os engenheiros projetistas a determinarem com exatidão os carregamentos do vento nas edificaçõesCom população de 600 mil habitantes, a cidade de Sorocaba é uma das que mais crescem no estado de São Paulo. Com uma evolução tão rápida era natural que as edificações do município também sofressem a influência deste clima de modernidade. Dois edifícios altos e esbeltos, com 160 metros de altura, a serem construídos pela Bercial Empreendimentos, estão sendo ensaiados no túnel de vento do IPT, no qual maquetes na escala 1:200 são submetidas a esforços devidos ao vento. O objetivo dos ensaios realizados no IPT é auxiliar os engenheiros projetistas das obras a determinarem com exatidão os carregamentos do vento das edificações, que terão destino comercial e residencial, o que dá confiabilidade ao dimensionamento das estruturas e também economia à construção.

Uma das características da obra é que os edifícios projetados pela construtora terão uma pele de vidro (envidraçados) e os ensaios são fundamentais porque o dimensionamento incorreto do vidro, ou da estrutura que os fixará, pode acarretar elevados custos à obra, ou a utilização de um material que pode quebrar por não suportar a força do vento. 

Além disso, os ensaios permitirão observar aspectos como a questão do conforto para as pessoas que estarão habitando ou trabalhando nos edifícios. “Em cada prédio foram instaladas 360 tomadas de pressão estática, e as medições são realizadas simultaneamente, a uma taxa de aquisição de 160 Hz, o que permite a determinação da resposta dinâmica da edificação, além do tradicional carregamento estático do vento”, explica Gilder Nader, pesquisador do 
Centro de Metrologia de Fluidos.

O pesquisador esclarece que nesses ensaios foram reproduzidas as características do vento natural da região de Sorocaba, bem como as características de topografia e rugosidade do terreno no entorno das edificações ensaiadas. Os dados dos ensaios serão enviados à construtora na forma de planilhas e também em mapas gráficos dos coeficientes de pressão (médios, máximos, mínimos, rms) no formato vtk, os quais podem ser facilmente analisados por meio de softwares livres, como o VisIt e ParaView. 

Segundo o pesquisador, ensaios como estes são importantes pela tendência no Brasil de construir edifícios altos e esbeltos, ou seja, relação de altura por largura maior que 10 para 1. “Porém, a utilização somente das normas de ação do vento nas edificações, ou modelagem numérica, são insuficientes, e edificações como estas podem ser superdimensionadas, ou aparecerem efeitos dinâmicos indesejáveis do ponto de vista estrutural, como podem ser desconfortáveis aos usuários”, adverte Nader. 

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo