carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

SPTec é tema de encontro



01/04/2009

A Secretaria Estadual de Desenvolvimento realizou nesta terça-feira, 31 de março, no Instituto de Pesquisas de Tecnológicas (IPT), uma reunião técnica do Sistema Paulista de Parques Tecnológico (SPTec), com o objetivo de apresentar as diretrizes para o credenciamento dos parques e os decretos do Pró-Parques (publicado em dezembro de 2008) e do novo Sistema de Parques (que será publicado em breve), além da Lei Paulista de Inovação e o Fundo Estadual de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcet).

De acordo com o secretário-adjunto de Desenvolvimento, Luciano de Almeida, até 2010 o Estado de São Paulo contará com dez parques pré-credenciados no sistema. “Já temos 14 iniciativas de 13 municípios, sendo que seis já estão com credenciamento provisório”, afirmou. O SPTec já possui seis parques com credenciamento provisório: Campinas, São Carlos (ParqTec), São José dos Campos, São José do Rio Preto, Piracicaba e Sorocaba.

Luciano de Almeida apresentou um projeto detalhado do Parque Tecnológico da capital, que ocupará uma área de aproximadamente 1 milhão de m², vizinha à Cidade Universitária (zona oeste), com infraestrutura e acessos completos, contando com parceiros de reconhecida competência nas respectivas áreas como a Universidade de São Paulo (USP), o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) e o Instituto Butantan.

O coordenador de Administração Tributária da Secretaria da Fazenda, Otavio Fineis, mostrou os benefícios fiscais que o decreto Pró-Parques (nº 53.826) concede a empresas que se instalarem em Parques Tecnológicos. “Basicamente o ICMS é a ferramenta a ser utilizada, na forma de créditos acumulados que poderão ser usados para desonerar investimentos em bens de capital e outros ativos para empresas que decidam instalar-se nos parques. Essa desoneração vale para compras feitas em São Paulo”, esclarece.

O caso do Parque Tecnológico de São José dos Campos foi apresentado por seu gestor, Marco Antonio Raupp. Para ele, articulação e aprendizado são práticas permanentes num parque. “Procuramos investir nas vocações regionais, mas as demandas acabam por se impor. Também é fundamental o apoio da prefeitura local para que a iniciativa avance”.

Marco Antonio Raupp apresentou as principais linhas de atuação do Parque de São José dos Campos e suas perspectivas. O Centro de Desenvolvimento Tecnológico Aeronáutico envolve IPT, ITA e Embraer. Na sua fase atual está sendo implantado o Laboratório de Estruturas Leves do IPT, com investimentos de mais de R$ 90 milhões. O gestor também mostrou as iniciativas dos Centros de Energia e de Informática do parque localizado no Vale do Paraíba.

Além de atender demandas da Embraer com o desenvolvimento de materiais mais leves e resistentes para a indústria aeronáutica, a unidade também atraiu a atenção da Petrobras, interessada em materiais compósitos e fibras de carbono para componentes estruturais.

Para o coordenador de Ciência, Tecnologia e Inovação da Secretaria de Desenvolvimento, Vahan Agopyan, esse evento mostrou a importância que o Estado de São Paulo dá aos Parques Tecnológicos. “Tivemos aqui representantes de 41 prefeituras e instituições privadas interessadas em fazer parte do SPTec, além de toda a comunidade científica, presenças fundamentais para o sucesso desse tipo de empreendimento público-privado, estratégico para o futuro de São Paulo e do País”, afirmou.

Veja as apresentações realizadas

Secretaria de Desenvolvimento

Pró-Parques

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo