carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

SP lança Programa de Fomento a APLs



14/08/2009

O secretário estadual de Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, participou nesta sexta-feira, 14 de agosto, na sede da prefeitura de Ribeirão Preto, do ato de criação do Cedina (Centro de Desenvolvimento e Inovação Aplicada em Equipamentos Médico-Hospitalares e Odontológicos). A solenidade marcou o início das atividades do Programa Estadual de Fomento aos Arranjos Produtivos Locais (APLs), estabelecido pelo Decreto 54.654, de 7 de agosto de 2009, assinado pelo governador José Serra.

Para coordenar o programa, também foi criada a Rede Paulista de Arranjos Produtivos Locais. Os APLs concentram geograficamente micro, pequenas e médias empresas de um mesmo setor ou cadeia produtiva que, sob uma estrutura de governança comum, cooperam entre si e com entidades públicas e privadas. Em todo o Estado, existem 24 Arranjos Produtivos Locais (APLs), que somam 14.500 empresas e 350 mil postos de trabalho. O programa prevê a aplicação de R$ 4,4 milhões da Secretaria de Desenvolvimento e outros R$ 6 milhões de recursos adicionais, nas próprias localidades.

O Programa Estadual de Fomento aos Arranjos Produtivos Locais será um marco nas políticas de desenvolvimento regional. Em Ribeirão Preto, o APL de equipamentos médico-hospitalares e odontológicos conta com 70 empresas, sendo 80% micro, que, juntas, empregam 1.750 trabalhadores. O Cedina será gerido pela Fipase (Fundação Instituto Polo Avançado de Saúde de Ribeirão Preto), com a finalidade de dar suporte e promover inovação tecnológica às empresas locais.

O centro oferecerá ensaios, avaliação de produtos, testes de qualidade e projetos de desenvolvimento, buscando dar competitividade ao Arranjo Produtivo Local (APL). A Fipase é formado por representantes da Prefeitura, Fiesp, Ciesp, USP-Ribeirão Preto, Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, empresas e trabalhadores. O valor total de recursos que serão liberados para a construção e equipação do Cedina é de R$ 628 mil. O Estado será responsável pelo aporte de R$ 304.733,00 e o restante será contrapartida da Fipase.

Ao apoiar projetos sustentáveis que promovam o desenvolvimento local por meio da cooperação entre empresas, entidades de classe, órgãos da administração pública, universidades, institutos de pesquisa, de desenvolvimento tecnológico e de inovação, o Governo de São Paulo procura estimular o setor produtivo. O estabelecimento de estratégias comuns, investimentos conjuntos, compartilhamento de infraestruturas, qualificação da mão-de-obra e outras medidas que aumentem a qualidade dos produtos e dos processos produtivos possibilitarão a redução de custos, geração de economia de escala e melhores condições de competitividade aos APLs.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo