carregando...

Notícias

Notícias

Serra dá largada para duplicar a Tamoios



12/04/2007

O governador do Estado, José Serra (PSDB), lança no mês que vem o edital que abre caminho para as obras de duplicação da rodovia dos Tamoios (SP-99), que liga São José dos Campos a Caraguatatuba.

Promessa de campanha do tucano, o projeto será executado em parceria com a iniciativa privada, que financiará mais de 80% do custo total da obra --estimado em R$ 875 milhões.

Em troca do investimento, a futura parceira ganhará o direito de explorar a rodovia por até 30 anos. A remuneração da concessionária virá da cobrança de pedágios.

As obras de duplicação da Tamoios fazem parte do projeto do Corredor de Exportações do Estado, que pretende integrar as regiões de Campinas, São Paulo e Vale do Paraíba, facilitando o escoamento da produção industrial até o Porto de São Sebastião.

Outras duas rodovias que fazem parte da nova rota serão privatizadas no mesmo pacote da SP-99: a Dom Pedro 1º (SP-65) e o sistema Ayrton Senna-Carvalho Pinto (SP-70).

O projeto também prevê a terceirização do porto, que será ampliado (leia texto nesta página).

O estudo de viabilidade econômica do pacote de concessões das rodovias paulistas já se encontra em fase de conclusão e deverá ser apresentado em 15 dias. Nele, serão especificados detalhes como os locais das futuras praças de pedágio e os valores das tarifas.

CORREDOR - O projeto do Corredor de Exportações do Estado foi lançado em 2005 pelo ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) com a promessa de tornar mais fácil e eficiente a exportação de mercadorias de alto valor agregado, como automóveis e eletroeletrônicos.

Utilizando parte da infra-estrutura já existente no Estado, o governo pretende integrar rodovias, aeroportos (de Campinas e São José dos Campos) e ferrovias ao Porto de São Sebastião, reduzindo os custos das exportações.

A conclusão do projeto, no entanto, depende da recuperação da Dom Pedro 1º, da duplicação de um trecho de 74 quilômetros da Tamoios (60 no planalto e 14 na serra), a ampliação do porto e a construção de uma nova estrada ligando Caraguatatuba a São Sebastião.

Juntas, as melhorias deverão consumir investimentos da ordem de R$ 1,03 bilhão.

De acordo com o pacote lançado por Serra, as futuras concessionárias das rodovias arcarão com R$ 825 milhões desse total --os R$ 205 milhões restantes seriam financiados pelo Estado.

"O governador sempre deixou bem claro que a duplicação da Tamoios seria a prioridade zero de seu mandato para a região. A previsão é que essas obras sejam iniciadas ainda neste ano e terminem até 2009", disse o deputado estadual Antônio Carlos da Silva (PSDB), um dos interlocutores do governo tucano na região.

"Essas obras serão muito importantes para a região e acho que as privatizações não são um bicho-de-sete-cabeças. A Dutra é um exemplo bem-sucedido desse modelo de gestão. Só precisamos criar mecanismos para amarrar esse pedágio e não permitir que ele se torne algo abusivo", afirmou o deputado estadual padre Afonso Lobato (PV), que também integra a base aliada.

FISCALIZAÇÃO - Membro da bancada da oposição na Assembléia Legislativa, o deputado estadual Carlinhos Almeida (PT) acusou o governo de não discutir o projeto do Corredor de Exportações com a população e informou que pretende fiscalizar o processo de privatização das rodovias.

"Vou fazer um pedido de informações ao governo para que possamos conhecer os detalhes desse projeto. Precisamos saber qual será o valor dessas obras que serão dadas como contrapartida pelas concessionárias, qual será o valor do pedágio", disse.

Fonte: Vale Paraibano - Max Ramon - São José dos Campos

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo