carregando...

Notícias

Notícias

Seminário discute transporte aéreo



18/06/2007

m Em meio à crise do setor aéreo brasileiro foi realizado nesta segunda-feira (18/06), o seminário “Um novo modelo de gestão do Transporte Aéreo”. Organizado pela Fundação Liberdade e Cidadania em parceria com a São Paulo Chamber of Commerce e o Comus, Comitê dos Usuários dos Portos e Aeroportos do Estado de São Paulo, a iniciativa buscou discutir propostas concretas para os problemas enfrentados pelo transporte aéreo no país. Diversos especialistas e autoridades participaram do evento, tais como o presidente da Fundação Liberdade e Cidadania, Jorge Bornhausen, o vice-governador e secretário de Desenvolvimento, Alberto Goldman, o prefeito Gilberto Kassab, o criador da EMBRAER, Ozires Silva, e o professor da Loughborough University, Norman Ashford.

Goldman presidiu a mesa que tratou da análise da demanda em relação à capacidade instalada no país, com destaque para a Área Terminal de São Paulo. Integraram a mesa o secretário de Transportes, Mauro Arce, o secretário de Relações Internacionais, Alfredo Cotait e o diretor-presidente da Aeroservice, Mário Luiz de Mello Santos.

Na introdução Goldman criticou a vinculação do sistema de controle aéreo aos militares e disse ser necessária uma reorganização do setor. “O transporte aéreo é um elo fundamental para toda a logística do país. Não há porque ele ser tratado diferentemente dos outros meios de transporte.” De acordo com o secretário a demanda é tão grande que precisariamos contruir “um Aeroporto de Congonhas a cada três anos” para atender ao mercado.

O empresário Mário Luiz de Mello disse que a saturação do transporte aéreo ocorrerá em breve. Para ele, em 2010 o Aeroporto de Congonhas já não terá capacidade de atender a sua demanda, assim como o Aeroporto de Cumbica em 2016. O diretor da Aeroservice acredita que as concessões para construção de aeroportos podem se tornar um investimento atrativo aos particulares e salientou a necessidade de se expandir o setor. “Além de um novo aeroporto metropolitano em São Paulo a expansão de Viracopos é urgente e necessária’.

Alfredo Cotait demonstrou otimismo em sua análise. “A demanda gera riqueza. Esse é um momento de oportunidades, e não podemos falhar”.O secretário Mauro Arce, por sua vez, relembrou o acidente envolvendo o jato Legacy e os problemas enfrentados para a ampliação do transporte aéreo. “A ampliação dos aeroportos depende da reintegração de posse das áreas ocupadas por favelas”.

Antes de ser encerrada a palestra o secretário Alberto Goldman questionou a gestão dos sistemas portuário e aeroportuário. “Porque o governo federal deve administrar os portos e aeroportos? Em São Paulo todos os setores geridos pela administração estadual estão em melhores condições que os federais. Vejam as rodovias por exemplo”. Goldman demonstrou como a estadualização da CPTM trouxe melhorias para o transporte público paulista e disse ser necessário se pensar na estadualização dos portos e aeroportos do Estado.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo