carregando...

Notícias

Notícias

Secretário recebe ministro da Tunísia



07/05/2014

Nesta terça-feira, 06 de abril, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação em exercício, Nelson Baeta Neves, e o diretor de Relações Internacionais e Institucionais da Investe SP, Sérgio Costa,  receberam o ministro da Indústria, Minas e Energia da Tunísia, Kamel Ben Naceur. A reunião teve como objetivo apresentar as potencialidades de São Paulo e abrir espaço para que empresas tunisianas invistam em solo paulista.

Por ainda não contar com empresas da Tunísia, o representante da Investe SP deixou claro que o Estado de São Paulo espera aumentar as relações bilaterais e em breve contar com novos investimentos norte africanos. “Podem ter certeza que receberemos as empresas da Tunísia com tapete vermelho para que os novos empreendimentos sejam um sucesso”, declarou Costa.

Estavam acompanhando o ministro a conselheira da Embaixada da República da Tunísia no Brasil, Nada Meslameni e o embaixador da Republica da Tunísia no Brasil, Sabri Bachtobji.

Durante a reunião, o diretor da Investe SP apresentou informações sobre o Estado e o trabalho da Investe SP no atendimento a empresas. Ele também comentou as políticas legais, fiscais e trabalhistas do País, ressaltando o levantamento de dados realizado pelo Guia Legal para o Investidor Estrangeiro no Brasil como uma importante ferramenta de consulta.

Anteriormente, a delegação da Tunísia já havia participado da abertura do Fórum Econômico Brasil-Tunísia, que reuniu autoridades e empresários dos dois países nesta terça-feira na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, FIESP.

Na oportunidade, Naceur reforçou a necessidade de aumentar as relações econômicas entre Brasil e Tunísia e destacou as áreas que considera estratégicas para o fortalecimento dos laços comerciais. “Vejo oportunidades crescentes nos setores de eletroeletrônicos e nas indústrias automobilística e aeronáutica”, afirmou. Ele ainda completou dizendo que a indústria têxtil e o agronegócio também devem receber atenção.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo