carregando...

Notícias

Notícias

Secretário palestra no Ethanol Summit



05/06/2007

O O Ethanol Summit 2007, maior e mais completo fórum de discussão sobre etanol já realizado no mundo, aconteceu nos dias 4 e 5 de junho, em São Paulo.

Nos dois dias de palestras, o Ethanol Summit apresentou diversas personalidades e autoridades, tais como o vice-presidente da República José de Alencar, o governador José Serra, o presidente da Câmara dos Deputados Arlindo Chinaglia, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, o investidor internacional George Soros, o ex-primeiro-ministro da Espanha Felipe González, entre outros.

O vice-governador e secretário de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, Alberto Goldman, foi responsável pela Mesa que abordou o setor de infra-estrutura e logística e suas implicações no mercado do etanol. Participaram da exposição o presidente da Transpetro, Sérgio Machado, o diretor do Centro de Estudos em Logística da COPPEAD – Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da UFRJ, Paulo Fernando Fleury, o diretor de operações da Copersucar, Diogo Galhardo e o presidente da Comissão de Infra-Estrutura do Senado, Senador Marconi Perillo.

Logo no ínicio da apresentação Goldman enfatizou a importância que o setor de energia renovável está alcançando no país e a necessidade de desenvolver toda cadeia produtiva do etanol. Para o secretário, o Brasil deve lutar para manter sua liderança no setor. “O Brasil tem uma vantagem comparativa muito grande na produção de etanol. Estamos na dianteira desse processo e devemos batalhar para mantermos essa posição”, disse.

O pesquisador Paulo Fleury criticou o atual modelo de escoamento de etanol, caracaterizado pelo transporte rodoviário. “É o modelo de transporte mais caro, que mais polui e que gera mais acidentes”, afirma. Diogo Galhardo também ressaltou os problemas da infra-estrutura paulista. Para o diretor da Copersucar temos uma malha ferroviária extremamente limitada, congestionamentos e poluição gerados pelo transporte rodoviário, além de portos ineficientes. “A logística é determinante no negócio do etanol”, conclui.

O presidente da Transpetro, Sérgio Machado, sintetizou a importância da logística em uma metáfora. “Quem trabalha com logística tem que interpretar sonhos. Quando a pessoa acorda tudo deve estar pronto, senão, perdemos o bonde da história”. Por fim, o Senador Marconi Perillo, ressaltou a necessidade de investir na infra-estrutura de escoamento do etanol. De acordo com o parlamentar, a construção de um alcoolduto iria diminuir em seis vezes o preço de transporte do produto.

Todos os participantes concordaram que a infra-estrutura e a logística são fundamentais para o desenvolvimento do mercado de etanol no país. Alberto Goldman, no final da Mesa, admitiu a necessidade de mais investimentos no setor. “O setor público e o privado devem interagir para modernizarmos nossa infra-estrutura. Não vai haver mais exportação se não houver logística”, concluiu.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo