carregando...

Notícias

Notícias

Secretário Baeta assina convênio de estudo estratégico para promover empresas do ABC



23/10/2014

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação

Iniciativa vai estimular a competitividade das empresas do setor metal mecânico do ABC (Eduardo Cardoso/SDECTI)O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, Nelson Baeta Neves Filho, assinou nesta quinta-feira, 23 de outubro, convênio com a Associação das Empresas do Setor Metal Mecânico da região do Grande ABC para a elaboração de estudo de design estratégico, num investimento de R$ 258 mil. A iniciativa vai beneficiar 3.746 estabelecimentos formais e mais de 300 micro, pequenas e médias empresas do Arranjo Produtivo Local (APL) Metal Mecânico do Grande ABC, responsável pela geração de 145 mil empregos.
 
De acordo com o secretário, a ação vai estimular a cadeia produtiva, fortalecendo o setor. “O projeto vai incentivar a atuação das empresas em conjunto, para aumentar a participação no mercado interno e externo, contribuindo com o crescimento econômico do Estado e País”, disse.
 
O objetivo do projeto é promover um ambiente favorável ao desenvolvimento de ações coletivas, potencializando-as. Assim, possibilita a ampliação de negócios e a implementação de atividades que visem tornar mais competitivas as empresas que integram o APL do Grande ABC, que abrange os seguintes municípios: Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.
 
O projeto tem duas fases. Na primeira, será realizado um raio X tecnológico para identificar gargalos e propor melhorias para as empresas do APL. Na segunda fase, as informações obtidas constarão do Guia de Oportunidades que possibilitará novos negócios entre as empresas do APL e acesso a novos mercados.
 
Apesar do setor automotivo estar em crescimento no País, as empresas nacionais não participam desta evolução e vêm perdendo participação no fornecimento de peças e componentes para a indústria de veículos. Esta situação acaba diminuindo a capacidade de investimento e modernização das micro, pequenas e médias empresas. A política de globalização obriga as empresas a criar novas estratégias para não perder seu posicionamento global, utilizando associações em redes de empresas.
 
Arranjos Produtivos Locais (APLs)
Os APLs concentram geograficamente micro, pequenas e médias empresas de um mesmo setor ou cadeia produtiva que, sob uma estrutura de governança comum, cooperam entre si e com entidades públicas e privadas. Esse programa é um marco nas políticas de desenvolvimento regional do Estado de São Paulo. Os investimentos beneficiam aproximadamente 14,5 mil micros, pequenas e médias empresas, abrangendo mais de 350 mil postos de trabalho gerados em APLs. O Estado reconhece no ABC os APLs dos setores Metal Mecânico, Transformados Plásticos, Cosméticos, Ferramentaria, Defesa e Móveis.
 
Projetos da Secretaria na região do ABC
Além dos APLs, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado apoia outras iniciativas na região do ABC. O Parque Tecnológico de Santo André já recebeu R$ 330 mil em investimentos e é uma das iniciativas credenciadas no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec). Além de já ter disponibilizado mais de 10 mil vagas nas 7 cidades, o Via Rápida Emprego oferece uma unidade fixa para cursos de capacitação em São Bernardo do Campo. As cidades de Diadema, Ribeirão Pires, São Caetano do Sul já estão integradas ao módulo estadual de licenciamento do Via Rápida Empresa, que permite a abertura de estabelecimentos de baixo risco em até 5 dias. A ferramenta on-line agiliza o tempo de expedição de alvarás e licenças de funcionamento de estabelecimentos integrando os órgãos estaduais e a prefeitura. O serviço pode ser acessado no site da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) – www.jucesp.sp.gov.br. Para os empresários das demais cidades, o governo paulista já liberou o mesmo sistema para o licenciamento automático (em menos de 1 dia) nos três órgãos estaduais (Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Cetesb) para as empresas de baixo risco. Neste caso, não haverá análise de viabilidade prévia ao registro e o processo de licenciamento municipal fica sob responsabilidade das prefeituras.
 
As instituições vinculadas à Pasta também oferecem suporte às ações no Grande ABC. A Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp) possui polos de apoio presenciais para os cursos superiores a distância em Santo André, São Caetano do Sul e Diadema. O Centro Paula Souza tem 5 Faculdades de Tecnologia (Fatecs) e as instalações da sétima Escola Técnica Estadual (Etec) na região foram entregues ontem pelo governador Geraldo Alckmin, em Rio Grande da Serra. A Investe SP ofereceu apoio para instalação de duas empresas: a Paranapanema em Santo André, que investiu R$ 72 milhões e gerou 450 empregos; e a Termomecânica, que expandiu sua planta em São Bernardo do Campo, com investimento de R$ 300 milhões, gerando 70 empregos diretos.  
 

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo