carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

Secretário anuncia investimento de R$ 20 milhões para 2011



20/09/2011

Secretário falou também sobre papel das Etecs e Fatecs para o desenvolvimento

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Paulo Alexandre Barbosa, anunciou na manhã desta terça-feira (20), durante a 7ª edição do seminário Gás na Economia, realizado em Santos, o investimento de R$ 20 milhões do Governo do Estado em 2011 para a implantação de 30 parques tecnológicos. Na ocasião, Paulo Alexandre defendeu também a expansão dos ensinos técnico e tecnológico e do ensino superior público no Estado de São Paulo.

O secretário foi um dos palestrantes do primeiro painel do encontro, intitulado “Políticas de Inovação no Estado de São Paulo e o Parque Tecnológico de Santos”, onde apresentou os programas da pasta na área, debateu medidas de estímulo ao desenvolvimento do setor de petróleo e gás na Baixada Santista e apresentou o trabalho quem vem sendo feito pelo Governo do Estado para qualificação da mão de obra.

De acordo com o secretário, entre 2004 e 2010, foram investidos cerca de R$ 50 milhões para a formação de parques tecnológicos no Estado de São Paulo. Na opinião de Paulo Alexandre, no caso específico de Santos, a instalação da Petrobras e da Usiminas aliada à implantação do parque tecnológico na cidade incentivará a atração de empresas inovadoras para a região.

“O modelo santista se diferencia dos demais por ser um parque urbano e por contabilizar áreas dos centros de pesquisas de universidades já existentes na região, e também do novo campus da USP, fortalecendo ainda mais a inclusão social por meio da integração entre pesquisa e desenvolvimento. Será um grande passo para transformar a Baixada Santista em um dos maiores polos de ciência e tecnologia da América Latina”, afirmou.

Durante a sua apresentação, o secretário afirmou que está trabalhando para a viabialização, ainda este ano, da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp) – que integra o programa de expansão do ensino superior público do Governo do Estado de São Paulo.

Cerca de 300 pessoas participaram do seminário Gás na Economia, em Santos

"Mas antes de se tornar realidade, alguns programas de educação a distância estão em andamento. Aqui em Santos, teremos o curso a distância de Ética, Valores e Cidadania na Escola (da Universidade de São Paulo)", afirmou.

Paulo Alexandre falou também sobre a importância das Faculdades de Tecnologia (Fatecs) e das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) para o aprimoramento profissional dos jovens. Nesse contexto, o secretário destacou a criação de uma nova Etec no município do Guarujá e o funcionamento, a partir do primeiro semestre de 2012, de uma Etec na Zona Noroeste, na EE Bartolomeu de Gusmão.

O início das aulas, no próximo ano, do curso de Engenharia de Petróleo da Universidade de São Paulo (USP), que será realizado em Santos, também foi lembrado pelo secretário. Há a previsão ainda de um curso de Gestão em Portos para o segundo semestre.

"Qualificação e educação são o nosso maior desafio. Temos que investir em conhecimento, transformar conhecimento em riqueza. No início da civilização, os países eram separados de acordo com a sua força. Com a evolução, o que passou a ser determinante para estabelecer o poder era o dinheiro. Hoje, o que determina o poder não é a força nem dinheiro é o seu conhecimento", disse o secretário.

O painel também contou com a participação do secretário de Desenvolvimento e Assuntos Estratégicos da Prefeitura de Santos, Márcio Lara. Para ele, conhecer as reais necessidades das empresas e criar um canal permanente com as universidades e os pesquisadores significa transformar problemas em solução. “A inovação é um novo campo de atividades econômicas que mobilizou as comunidades empresarial e acadêmica para juntos fundarmos este parque tecnológico, modelo de inovação em todo o País”, disse.

Sobre o projeto

O Parque Tecnológico de Santos será instalado em áreas próximas à futura unidade de negócios da Petrobras na Baixada Santista. O empreendimento contará com instalações cedidas por universidades e centros de pesquisas locais, que somam 220 mil metros quadrados, entre os bairros do Valongo, Vila Mathias e Vila Nova.

Parque Tecnológico ficará entre os bairros da Vila Mathias, Valongo e Vila Nova

Com o apoio de organizações como Petrobras, Usiminas, Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), terminais portuários e iniciativas especializadas em tecnologia da informação, o empreendimento será voltado à pesquisa e ao desenvolvimento de novos produtos e processos nas áreas de petróleo, gás natural, energias renováveis, porto, retroporto, logística e desenvolvimento urbano.

Em dezembro de 2009, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia firmou convênio com a prefeitura prevendo o repasse de R$ 260 mil para a elaboração de dois estudos. Um deles é o projeto de Ciência, Tecnologia e Inovação, que pretende detalhar o perfil científico e tecnológico do local, estudar a oferta e a demanda de atividades na área de inovação, considerando as possíveis instalações de cursos, laboratórios e infraestrutura de universidades estaduais e federais, além de identificar e caracterizar áreas e linhas de pesquisa de maior potencial para atração de negócios e investimentos para região.

Já o segundo estudo é o Plano de Marketing e Atração de Empresas, que vai identificar as atividades que utilizam tecnologia na Baixada Santista e elaborar projetos de marketing para trazer novas empresas para a região. Os estudos são o primeiro passo para a concretização do projeto e deverão ficar prontos até o final de 2011.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo