carregando...

Notícias

Notícias

São Paulo tem projetos estruturais



27/03/2009

Em reunião promovida pelo Secovi, o Sindicato da Habitação, na quinta-feira, 26 de março, em São Paulo, o secretário estadual de Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, fez um relato sobre vários projetos de infraestrutura, públicos e privados, que beneficiam o Estado.

Na hidrovia Tietê-Paraná, são dois projetos principais cuja conclusão das obras é prevista para 2012. A extensão Santa Maria da Serra-Piracicaba, com 55 km, terá uma barragem com eclusagem e terminais hidroviários. A extensão Anhembi-Salto, com 200 km, vai dispor de cinco Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e eclusas. As obras estão estimadas em R$ 360 milhões e contarão com recursos privados para sua viabilidade.

Para a infraestrutura ferroviária de cargas, serão recuperados os ramais Ribeirão Preto-Sertãozinho, Ribeirão Preto-Franca e Nova Odessa-Piracicaba, com um total de 190 km. As obras deverão custar R$ 96 milhões. As obras num quarto ramal, de Santos a Cajati, vão recuperar e construir 220 km de ferrovias, por R$ 90 milhões. Estarão concluídas em 2010 e envolverão recursos originados das concessionárias ferroviárias e dos proprietários de cargas.

Outros dois projetos importantes no setor são o do Ferroanel Sul, que terá 59 km de extensão e correrá paralelo ao Rodoanel Sul, com investimentos de R$ 700 milhões, e o Mergulhão, um túnel de 1 km sob a estação da Luz, no centro de São Paulo, cujas obras estão estimadas em R$ 850 milhões e contarão com recursos públicos e privados.

Entre os principais projetos, o secretário de Desenvolvimento citou as linhas 4 e 5 do Metrô de São Paulo. A primeira vai ligar a Vila Sônia, na zona sul, à estação da Luz, no centro. A outra ganhará mais um trecho, de Santo Amaro à estação Chácara Klabin, na zona sul da cidade.

Outra obra estrutural, cuja licitação deverá ocorrer em setembro de 2009, é a do Expresso Aeroporto, um trem que percorrerá trajeto de 28,5 km e ligará a estação da Luz ao aeroporto internacional de Guarulhos.

Os aeroportos de Guarulhos e Viracopos serão ampliados, e há um estudo para a criação de um novo aeroporto na região metropolitana de São Paulo, em área situada a até 50 km da capital.

Há também um processo para cinco lotes de concessão abrangendo os 31 aeroportos regionais do Estado, que passarão a ser mantidos e administrados por empresas concessionárias.

A rede de dutos é outra frente de obras de infraestrutura, com destaque para os alcoodutos. “O etanol assume uma importância cada vez maior em decorrência dos problemas climáticos e o objetivo é levar alcoodutos até os portos de Santos e São Sebastião”, afirmou Alckmin. “Os dutos possibilitam transportar com menos custo e menos interferência no meio ambiente”, acrescentou o secretário.

A bacia petrolífera de Santos ganha importância estratégica com as descobertas na camada de pré-sal. Serão investidos US$ 60 bilhões para uma produção de óleo prevista de 1,8 milhão de barris/dia até 2031.

Um gasoduto ligará Caraguatatuba a Taubaté, o que permitirá abastecer São Paulo e Rio de Janeiro com gás mais barato que o importado da Bolívia.

O projeto do polo naval do litoral paulista deverá ampliar o porto de Santos com novas áreas para atividades navais (estaleiros, centros de reparos e bases de apoio marítimo).

Para melhorar as condições de acesso ao litoral norte e ao porto de São Sebastião, estão em estudo concessões rodoviárias para as estradas Mogi-Bertioga, Tamoios, Osvaldo Cruz, SP-55 e extensão Campos do Jordão. As licitações estão previstas para outubro de 2009 e estabelecerão duplicações, terceiras faixas e outras melhorias.

Já a expansão do porto de São Sebastião propiciará seis novos terminais. Os editais devem ser publicados em novembro e o lançamento da licitação está previsto para ocorrer em março de 2010.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo