carregando...

Notícias

Notícias

São Paulo passa a integrar o Sibratec



24/07/2009

A Secretaria de Desenvolvimento firmou convênio com o Ministério de Ciência e Tecnologia, por intermédio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), para formação da Rede Paulista de Extensão Tecnológica. São Paulo passará a integrar o Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec), que prevê R$ 6 milhões de investimentos para realização de serviços de suporte tecnológico para micro e pequenas empresas (MPEs). O extrato do convênio foi publicado, no dia 21 de julho, no Diário Oficial da União. Clique aqui para ver.

Pelo acordo, a Finep e o Estado disponibilizarão, por um período de 18 meses, R$ 3 milhões cada um para financiar o aperfeiçoamento de produtos e processos produtivos, com o objetivo de aumentar a competitividade de MPEs nas áreas de plásticos, borrachas, tratamento de superfícies, móveis, calçados, confecções, etc. O Estado planeja atender algo em torno de 800 empresas até o fim de 2010, integrando o Sibratec a outros projetos prioritários da Secretaria de Desenvolvimento, como os Arranjos Produtivos Locais (APLs) e os Parques Tecnológicos.

Atualmente, os serviços de apoio tecnológico são prestados pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), por meio do Programa Unidades Móveis (Prumo) e do Programa de Apoio Tecnológico à Exportação (Progex). Com a adesão ao Sibratec, além de ampliar o montante do investimento, que passou de R$ 1,2 milhão, em 2008, para R$ 6 milhões até 2010, a Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Marília, a Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia (FDTE) - da Escola Politécnica da USP - e o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer-CTI passarão a integrar o sistema para execução de serviços.

Prumo
Os atendimentos do Prumo utilizam unidades móveis, veículos equipados com equipamentos laboratoriais portáteis especializados por setor, operados por um engenheiro e um técnico do IPT. É realizada uma série de ensaios e análises de matérias-primas e são detectadas as deficiências em equipamentos, em processos e no ferramental, ou falhas no treinamento de recursos humanos. A partir do diagnóstico, são sugeridas as modificações necessárias para sanar os problemas e implementar as soluções possíveis, com comprovação imediata dos resultados obtidos.

Os exames são feitos dentro das próprias instalações das empresas por um período de até dois dias. O atendimento tecnológico às MPEs conta com recursos não-reembolsáveis da ordem de 90%, cabendo à empresa a contrapartida de 10% do valor do atendimento.

Progex
O atendimento do Progex tem como objetivo adequar produtos às exigências técnicas de um determinado mercado externo para que a empresa possa exportá-los. Essas exigências usualmente se baseiam em regulamentos e diretivas ou normas técnicas, que especificam padrões mínimos que o produto deve atender para entrar no mercado-alvo. O programa vem trabalhando na adequação de produtos há mais de dez anos, contemplando aspectos como: melhoria da qualidade do produto e do processo produtivo; redução de custos; atendimento a normas técnicas internacionais; pré-qualificação ou qualificação de produtos para obtenção de selos e marcações internacionais; design; embalagens, rotulagem; e outras exigências técnicas do mercado-alvo.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo