carregando...

Notícias

Notícias

São Paulo completa meio milhão de MEIs



12/04/2012

Comércio varejista de artigos de vestuário lidera ranking de formalizações no Estado (Divulgação)

A nova modalidade de formalização de empresas, o programa Microempreendedor Individual (MEI), alcançou a marca de 500 mil empreendimentos no Estado de São Paulo. Entre janeiro e março de 2012, segundo a Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) e a Receita Federal do Brasil (RFB), das 133.656 empresas abertas, 85.051 são MEI, o que representa 64% do total. No mesmo período do ano passado, foram registradas 100.016 novas empresas no Estado, sendo 51.455 MEIs (51% do total). Confira reportagens veiculadas no Diário do Comércio e na Rádio Estadão ESPN.


Ao se formalizarem, os MEIs conquistaram o direito de estar com suas atividades legalizadas, de abrir as portas do seu estabelecimento sem medo da fiscalização, de poder emitir sua nota fiscal e ainda ter o direito a todos os benefícios previdenciários que todo trabalhador tem, como aposentadoria, licença maternidade, auxílio-doença, entre outros.

A formalização trouxe também para este empreendedor a oportunidade de crescimento. Ao entrar no mercado formal, muitos empreendedores individuais observam aumento no número de clientes, já que a possibilidade de emitir nota fiscal amplia o acesso a novos mercados que eles ainda não conseguiam atender, como grandes empresas e o poder público.

De acordo com os dados da Jucesp, em 2011, foram abertas no Estado de São Paulo um total de 444,6 mil empresas, sendo que pouco mais da metade (54%) são microempreendedores individuais. Eles estão, em sua maioria (82%), concentrados no setor de comércio, serviços e construção civil, 79% têm Ensino Médio completo e 61% atuavam na informalidade antes de ser MEI, segundo pesquisas de perfil destes empreendedores divulgadas pelo Sebrae-SP no ano passado.

“Os registros da nova modalidade ainda deverão continuar crescendo durante um período, até se estabilizarem a longo prazo, abrindo caminho para transformações em modelos que permitam a ampliação do porte empresarial”, afirma o presidente da Jucesp, José Constantino de Bastos Júnior. Segundo a Jucesp, o registro de MEI cresceu 41% no ano passado em relação a 2010, enquanto o total de abertura de empresas aumentou 27% no período.

Apoio ao microempreendedor
O Sebrae-SP integra um grupo que reúne órgãos públicos e instituições de apoio aos micro e pequenos negócios responsáveis por colocar o Microempreendedor Individual em prática e definir estratégias para seu aprimoramento. Só em 2011, a entidade atendeu a milhares de pessoas em busca de informações sobre o EI nos Escritórios Regionais espalhados pelo Estado e nas dezenas de mutirões de formalização. No Ensino a Distância da entidade, foram contabilizados quase 4 mil participantes do curso sobre EI, além de 265 mil consultas no atendimento telefônico da entidade.

“O importante passo de tirar nossos empreendedores da informalidade já foi dado, o desafio agora é zelar para que estes empreendedores prosperem na atividade e que as políticas públicas os incentivem nessa trajetória. Mais do que comemorar a marca, precisamos garantir que eles permaneçam na formalidade, que sejam responsáveis pelos produtos e serviços que oferecem à população e que estejam em dia com suas obrigações fiscais para não correr o risco de se desenquadrarem desta categoria e voltarem para a informalidade”, destaca Bruno Caetano, diretor-superintendente do Sebrae-SP.

Confira o ranking com as 10 atividades que mais aderiram ao MEI em São Paulo:

1 – Comércio varejista de artigos de vestuário
2 – Serviços de cabeleireiros
3 – Execução de trabalhos de pedreiro
4 – Serviços de estética corporal
5 – Serviços de alimentação e lanchonetes
6 – Bares e outros estabelecimentos especializados em bebidas
7 – Fornecimento de marmitex
8 – Eletricista residencial
9 – Serviços de costura e confecção sob medida
10 – Manutenção de microcomputadores

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo