carregando...

Notícias

Notícias

Protocolo beneficia APLs



30/11/2007

O Protocolo de Intenções, assinado nesta sexta-feira (30/11), entre a Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo e a Caixa Econômica Federal, tem o propósito de ampliar as linhas de crédito e demais produtos e serviços bancários ofertados às empresas inseridas nos Arranjos Produtivos Locais (APLs), bem como aos seus sócios, proprietários e empregados. O secretário de Desenvolvimento e vice-governador, Alberto Goldman explicou durante a cerimônia de assinaturas que “Existem muitos protocolos de intenções, mas eu não quero só intenção, quero que esse protocolo se efetive”.

As linhas de crédito e demais serviços bancários a serem oferecidos aos APLs serão dispostos pela Caixa por meio de suas linhas de financiamento, e serão objeto de contratos específicos entre o banco e as empresas dos Arranjos Produtivos Locais. Para o presidente da CDL de Bom Retiro, Antônio Martonelle, “A idéia é muito boa, esse benefício é uma forma de agilizar esses serviços já existentes”. A secretária de Desenvolvimento Econômico de Americana, Nilza Tavoloni, como o mesmo espírito otimista, diz que “ o protocolo veio em ótima hora, porque o setor está reagindo”. Já o presidente da APL de Cerquilho, Edison Laducci, considera que “ é uma idéia fantástica, mas isso devia ser personalizado por segmento.”

Além do financiamento a Caixa fornecerá gratuitamente o Workshop Plano de Negócios, que dará orientação ao crédito aos empresários dos Arranjos Produtivos interessados, além de um treinamento que terá como objetivo formar agentes de comércio exterior. “Desejamos amplosucesso e temos certeza que esse convênio será um impulso muito grande para o APL”, ressaltou o superintendente regional da Caixa, Augusto Vargas. Ambos os projetos foram desenvolvidos em parceria com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Logo em seu lançamento, sete dos 41 APLs assinam sua adesão ao protocolo: Garça (eletro-eletrônicos – área de segurança), Bom Retiro (moda), Americana (setor têxtil), Piracicaba (álcool), Birigui (calçado infantil), Tabatinga (confecção de bichos de pelúcia e enxoval de bebê) e Cerquilho (confecção infantil).

 

Arranjos Produtivos Locais são definidos como uma concentração produtiva geograficamente situada, com sinais de identidade coletiva (sociais, culturais, econômicos, históricos), composta por empresas de todos os portes, com predominância de pequenas e médias, que mantêm um vínculo de cooperação entre si e com outros atores, como governo, associações empresariais de classe, instituições de pesquisa e ensino, entre outros.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo