carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

Programa envia pesquisadores ao exterior



06/01/2012

Para estímulo e capacitação de seu corpo técnico o IPT lançou, em 2008, o Programa de Desenvolvimento e Capacitação no Exterior (PDCE). Financiado pela Fundação de Apoio ao IPT (FIPT), o PDCE tem por objetivo enviar pesquisadores para aprimoramento, por um período de quatro a oito meses, nas áreas de atuação e de interesse do Instituto.

Até dezembro de 2011, um total de 30 pesquisadores participou do PDCE em 26 organizações – entre elas, institutos de pesquisa, universidades e empresas – em dez países, trazendo para o IPT os mais avançados conhecimentos tecnológicos do mundo. Foram cumpridos programas nos mais diversos campos da tecnologia, em países como Japão (Railway Technical Research Institute, Yokohama National University), Alemanha (Fraunhofer, Werth), Espanha (Centro de Investigaciones Biológicas), Inglaterra (Imperial College London, University of East Anglia) e EUA (University of Colorado, NIST), entre outros.

A FIPT fornece ajuda de custo aos treinamentos, cursos e estágios, baseada nas referências do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Também custeia despesas de viagem para o pesquisador e seus dependentes, auxílio-estadia, seguro-saúde e auxílio instalação – proporcionando mais equilíbrio, qualidade de vida e segurança ao pesquisador, que pode concentrar-se em suas atividades.

O vínculo empregatício do pesquisador é mantido, garantindo seu salário mensal e outras vantagens estabelecidas em lei. "O PDCE foi uma injeção de estímulo para meu trabalho. Para ser competitivo, o pesquisador precisa continuar estudando e, sem o IPT, eu não teria uma oportunidade como essa", afirma Sandra Lúcia de Moraes, pesquisadora do Laboratório de Resíduos e Áreas Contaminadas, que atuou como visiting research scholar na Michigan Technological University, dos Estados Unidos, e trouxe conhecimentos avançados na área de tratamento de resíduos sólidos.

O projeto busca estabelecer uma linguagem pela qual os consumidores possam comunicar suas percepções sensoriais digitalmente em relação a produtos têxteis no ambiente de e-commerce: uma transposição da experiência de um produto da forma analógica para a virtual. “Interessa a possibilidade de integrar o conhecimento adquirido no PDCE às atividades do laboratório, buscando relacionar os aprendizados e a experiência àqueles em desenvolvimento na área de conforto.”

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo