carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

Pesquisadores compartilham experiências nos laboratórios do IPT



26/09/2013

Visita monitorada às instalações do LaboratórioCada vez mais a indústria tem observado o Instituto de Pesquisas Tecnológicas como um referencial na produção de conhecimento. É em busca desta experiência acumulada que as empresas têm indicado para seus engenheiros e técnicos a participação em cursos promovidos pelo instituto. Foi o que ocorreu na última edição do Curso de Combustão Industrial, realizado em setembro, no qual estavam representadas 28 empresas, casos da Brasil Foods, Braskem, Bunge, Petrobras, Votorantim, Wheaton, White Martins, entre outras. Ministrado pelos pesquisadores do Laboratório de Energia Térmica, Motores, Combustíveis e Emissões (LETMCE) do IPT, o curso contou com a participação de 38 pessoas, de 24 cidades e nove estados brasileiros, abrangendo 14 setores da indústria.
 
Natural de Salvador (BA), Ana Maria Teixeira Amparo, 47 anos, trabalha na área de operação de caldeiras na refinaria Landulpho Alves, da Petrobras, localizada no município de São Francisco do Conde (BA). Para ela o curso foi excelente. “O nível esteve muito elevado, possibilitando que nos informássemos sobre as novidades no setor de combustão, mesmo porque no Brasil não há uma vasta bibliografia sobre o tema. Como tenho especialização em meio ambiente, e também estou me aprofundando em estudos sobre eficiência energética, este curso englobou as áreas nas quais estou envolvida e poderei colocar em prática aquilo que aprendi”, garantiu Ana Maria.

Para Rodrigo Alberto Moreira Gomes, 35 anos, gerente de Tecnologia em Energias e Planejamento Estratégico, da Votorantim Metais, de Belo Horizonte (MG), o curso aproxima ainda mais o IPT e a Votorantim, que já possuem trabalhos em conjunto. “O IPT vem nos auxiliando no trabalho que desenvolvemos em uma planta piloto de combustão, e um curso como este permite que estejamos sempre atualizados. O fundamental é que aquilo que aprendemos será utilizado em nossa prática cotidiana, mesmo porque a melhor teoria é aquela que colocamos em prática”, ponderou Rodrigo.

A opinião é compartilhada por Renata Beck Hormazabal, 29 anos, engenheira de Processo de Utilidades, da Braskem, que atua na cidade de Triunfo (RS). “Ao participar do curso temos como objetivo a capacitação técnica, visando a aplicação dos conhecimentos adquiridos em nosso processo industrial para otimizá-lo”, explicou Renata. “Os professores são muito capacitados e sempre vinculam a teoria com a prática, utilizando exemplos de nossa realidade. O escopo do curso foi muito abrangente e também conhecemos os laboratórios que o IPT possui e que podem auxiliar nos trabalhos que realizamos na indústria”.

Voltado aos profissionais de formação superior envolvidos em atividades de projeto, desenvolvimento, operação e gerenciamento, além de análise de equipamentos de combustão, o Curso de Combustão Industrial é promovido pelo LETMCE desde 1986 e abordou temas como estequiometria das reações, expansão de jatos e combustão de gases, combustão de líquidos e de sólidos, legislação atmosférica, formação e emissão de poluentes atmosféricos, técnicas e instrumentos de medição da composição dos gases de combustão, balanços de massa e energia, além da visita monitorada às instalações do laboratório (fornalhas de testes, sistemas de fornecimento de óleo combustível, ar comprimido, GN, O2 e GLP, laboratório móvel, instrumentação). Os participantes do curso receberam, ainda, aplicativos desenvolvidos pelo IPT para cálculo de parâmetros da combustão.

Segundo Renato Vergnhanini, pesquisador do Laboratório e coordenador do Curso, o balanço das atividades desenvolvidas foi altamente positivo. “No IPT há produção de conhecimento teórico e prático que, por meio de um curso como este, pode ser partilhado com profissionais da indústria. Claro que em um curto espaço de tempo não é possível esgotar a análise dos vários temas abordados no curso, mas oferecemos subsídios para estudos posteriores e deixamos um canal aberto para esclarecimento de dúvidas futuras”, explicou Renato. “Esta é também uma ótima oportunidade do IPT divulgar os trabalhos que desenvolve no apoio tecnológico ao setor produtivo, além de atender uma das missões do instituto: a disseminação de conhecimento”, complementou ele.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo