carregando...

Notícias

Notícias

Pesquisadoras da Unesp realizam estágios em instituições canadenses



20/03/2015

Fonte: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Pós-doutoranda Marina Trevizan Guerra e doutoranda Cibele dos Santos Borges (Adriana Donini/Unesp)A doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Biologia Geral e Aplicada, Cibele dos Santos Borges, e a pós-doutoranda, Marina Trevizan Guerra, que contam com orientação e supervisão da professora do Departamento de Morfologia do Instituto de Biociências (IB) da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), Wilma de Grava Kempinas, campus de Botucatu, concluíram recentemente estágios em universidades  do Canadá. Cibele permaneceu no Institut Armand-Frappier Research Centre, da Universidade de Quebec, no período de 24 de agosto de 2014 a fevereiro deste ano.

Na pesquisa de doutorado, ela estuda os efeitos da exposição in utero à substância betametasona em relação a aspectos reprodutivos de ratos machos, com ênfase na qualidade espermática e fertilidade.

Durante o estágio no exterior, Cibele teve a oportunidade de desenvolver análise imuno-histoquimica para conexinas (proteínas que atuam na comunicação entre células) e proliferação celular e cultura de células de Sertoli (encontradas na constituição dos testículos).

De acordo com a pesquisadora, as atividades realizadas no Institut Armand-Frappier Research Centre contribuíram para ampliação de seu estudo. No Canadá, Cibele teve orientação do professor Daniel Cyr.

A pós-doutoranda Marina Trevizan Guerra realizou estágio na McMaster University de 23 de julho de 2014 a 23 de janeiro de 2015 e seu trabalho foi supervisionado pelo professor Warren Foster.

A pesquisa que ela desenvolve visa avaliar os efeitos tóxicos sobre o sistema genital da prole masculina e feminina de ratos os quais as mães foram expostas à substância butil parabeno durante a prenhez e lactação.

Segundo Marina, parabenos já foram detectados em tecidos e fluidos corporais humanos como urina, sangue, leite e tecido mamário, mas existem poucos estudos abrangentes sobre o assunto, principalmente que envolvam o sistema reprodutor.

A pós-doutoranda explica que na instituição canadense teve acesso a aplicação de técnicas avançadas e diferenciadas de cultura celular que contribuíram para que seus objetivos de pesquisa fossem concretizados.

Ela comenta também que, além de obter resultados para seu estudo atual, o estágio no exterior proporcionou reflexões para pesquisas futuras.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo