carregando...

Notícias

Notícias

Perus recebe Escola Técnica Estadual



16/06/2010

Governador destacou alto índice de empregabilidade das Etecs

O Governo de São Paulo entregou oficialmente nesta quarta-feira, 16 de junho, a Escola Técnica Estadual (Etec) Gildo Marçal Bezerra Brandão, localizada no bairro de Perus, na capital. A cerimônia contou com as presenças do governador Alberto Goldman, do secretário de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, Luciano Almeida, do prefeito Gilberto Kassab, e da diretora-superin- tendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá.

A unidade iniciou suas atividades em fevereiro, com 358 jovens distribuídos entre o Ensino Médio e cinco cursos técnicos: Administração, Automação Industrial, Contabilidade, Eletrônica e Logística. No processo seletivo para o 2° semestre, 956 candidatos se inscreveram para disputar as 280 vagas oferecidas para o Ensino Técnico. O curso mais procurado foi Logística (4,9 candidatos por vaga), seguido por Contabilidade (4,7 candidatos por vaga), ambos à noite. A prova do Vestibulinho foi no último domingo, 13 de junho. A lista de classificação geral será divulgada no próximo dia 13 de julho.

O investimento do Estado na Etec superou os R$ 8 milhões. Foram R$ 690 mil em mobiliário e equipamentos e R$ 7,4 milhões na construção do prédio em área cedida pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU). Entre os ambientes da Etec estão 12 salas de aulas, biblioteca e quadra de esportes.

Estado investiu mais de R$ 8 milhões na construção da Etec de Perus

Atualmente, a capital conta com 36 Etecs. Desse total, 22 unidades (Artes, Arthur Alvim, Cidade Tiradentes, Cepam, Heliópolis, Itaquera, Jaraguá, Jardim Ângela, Dra. Maria Augusta Saraiva, Paraisópolis, Parque Belém, Parque da Juventude, Parque Santo Antonio, Paulistano, Perus, Raposo Tavares, Santo Amaro, São Mateus, Sapopemba, Tiquatira, Uirapuru e Vila Formosa) integram o Programa de Expansão para a Educação Profissional, umas das prioridades do governo.

No próximo semestre, uma nova unidade que será implantada na Capela do Socorro amplia essa relação. "Nós começamos com 14 Etecs em 2007, final de 2006. Vamos agora terminar com 43. Começamos com 5 mil vagas e vamos terminar com 16 mil na capital", afirmou Goldman.

Para atender à demanda por Ensino Técnico na capital, o Estado celebrou um convênio, no segundo semestre de 2009, entre o Centro Paula Souza, a Secretaria da Educação e a Prefeitura de São Paulo. Graças a essa parceria, foram abertas 1.725 vagas para cursos técnicos em 23 escolas da rede estadual e 1.350 vagas em 22 Centros Educacionais Unificados (CEUs) - só na cidade de São Paulo.

"Nós achamos até que isso é insuficiente agora porque a demanda tem sido muito alta. Os alunos que saem, saem praticamente empregados. As empresas estão atrás dos alunos das escolas técnicas e nós temos que fazer mais. Nós procuramos distribuir as unidades em todo o Estado e na capital, de acordo com a densidade populacional", disse o governador. A Etec Gildo Marçal Brandão está localizada na Rua Presidente Vargas, s/nº, na Vila Caiuba (Perus).

Laboratório de Eletrônica é uma das principais instalações do novo prédio

Homenagem
O professor Gildo Marçal Bezerra Brandão, que dá nome à Etec de Perus, morreu em fevereiro deste ano, aos 60 anos. Natural de Alagoas, Brandão graduou-se em filosofia pela Universidade Federal de Pernambuco, em 1971. Ajudou a fundar o Partido Comunista Brasileiro (PCB) e dedicou grande parte de sua carreira ao conhecimento científico e à universidade pública. Adquiriu experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Teoria Política Moderna, História das Idéias e Pensamento Político Brasileiro.

Foi editor da Revista Brasileira de Ciências Sociais e secretário adjunto da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais. Na Universidade de São Paulo (USP), onde concluiu o doutorado e a livre docência pelo Departamento de Ciência Política, foi professor e pesquisador do Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (Cedec). Além da USP, lecionou em outras instituições de ensino, como a Universidade Estadual Paulista e a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Empregabilidade
De acordo com levantamento da Área de Avaliação Institucional (AAI) do Centro Paula Souza, 73,7% dos técnicos formados pelas Etecs conseguem emprego um ano após a conclusão do curso. As estatísticas mostram, ainda, que 87,7% têm vinculo formal de trabalho e ganham, em média, 2,2 salários mínimos. "Imagine que dos jovens que saem de uma escola técnica, a cada dez, oito já têm emprego garantido. E não é só o emprego garantido, é também uma média salarial maior de quem não fez esta escola técnica", ressaltou Goldman.

O setor da indústria, segundo o estudo, é o que mais emprega (24,7%), seguido por serviços (18,8%), comércio (13,9%), saúde (10%), informática (7,8%), educação (5,9%), construção civil (5%) e agropecuária (3,8%). Os 10% restantes estão empregados em outras áreas. As empresas que mais contratam são as grandes corporações, com 30,2% da força de trabalho, seguidas pelas médias empresas, com 20,5%.

Sobre o Centro Paula Souza
Autarquia do Governo do Estado de São Paulo ligada à Secretaria de Desenvolvimento, o Centro Paula Souza administra Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais em mais de 240 cidades paulistas. As Etecs atendem mais de 180 mil estudantes, no Ensino Médio e no Ensino Técnico, para os setores Industrial, Agropecuário e de Serviços. Nas Fatecs, cerca de 41 mil alunos estão matriculados nos cursos de graduação Tecnológica.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo