carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

Parque Agrotecnológico de Barretos entra no SPTec



16/12/2009

Com a assinatura do credenciamento provisório, Barretos entra no SPTec (Nivaldo Gomes Jr/Prefeitura de Barretos)

O secretário de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinou nesta quarta-feira, 16 de dezembro, o credenciamento provisório do Parque Agrotecnológico de Barretos (AgroTechPark) no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec). O complexo do AgroTechPark será implantado em uma área de 1 milhão de m², localizada na Estrada Municipal Pedro Vicentini, próximo ao aeroporto estadual Chafei Amsei. O local abrigará instituições de ensino e pesquisa, laboratórios, empresas incubadas, entidades públicas, infraestrutura hoteleira, centro de convenções, feiras e negócios.


Voltado às áreas de pesquisa e desenvolvimento no setor agropecuário, o empreendimento tem como objetivo promover o avanço tecnológico sustentável e fortalecer a atividade econômica da região – considerada o maior polo de produção agropecuária do Estado. “Com o credenciamento provisório, o Parque Agrotecnológico já começa a se estruturar para receber empresas interessadas em investir em Barretos, o que irá estimular a inovação no agronegócio, o crescimento econômico regional e a geração de emprego e renda para a população”, afirmou o secretário de Desenvolvimento.

Complexo será implantado em área de 1 milhão de m², próxima ao aeroporto (Reprodução/Google Maps)
Dentre as atividades do parque destacam-se: aprimoramento de produtos cárneos e à base de leite; programas de qualidade de alimentos; melhoramento genético bovino, técnicas de inseminação artificial e transferência de embriões; pastos e suas tecnologias; integração entre agricultura e pecuária; técnicas de manejo, rastreabilidade e implantação de chips; controle de resíduos de medicamentos.


O projeto é uma ação conjunta do governo do Estado com a Prefeitura de Barretos, o Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (Unifeb) e o Instituto Barretos de Tecnologia (IBT). Com o credenciamento provisório do AgroTechPark no SPTec, o Parque Agrotecnológico de Barretos poderá solicitar recursos do Estado para realização do projeto de ciência, tecnologia e inovação; obras de infraestrutura; plano diretor; projeto urbanístico; estudo de viabilidade técnica, econômica, financeira e ambiental; entre outros.

De acordo com o diretor do IBT, Wanderley Mauro Dib, o parque definirá em 2010 os projetos que funcionarão dentro do complexo. "O próximo passo será a aproximação com o setor produtivo para identificar empresas com o perfil para integrar o AgroTechPark", destacou. Segundo ele, a previsão é que, durante os dois primeiros anos, seja iniciada a construção da área institucional, que ocupará 200 mil metros quadrados.

Prefeito e secretário exibem projeto de implantação do Parque Agrotecnológico (Nivaldo Gomes Jr/Prefeitura de Barretos)
Vocação para o agronegócio
O Parque Tecnológico de Barretos será o primeiro do Estado com foco no agronegócio. A iniciativa leva em conta a natural vocação do município. De acordo com dados da prefeitura, Barretos é o centro da maior região agrícola de São Paulo e responde por 25% da produção agropecuária do Estado. “O parque vai atuar no sentido de desenvolver tecnologias que ajudarão a alavancar a produção agrícola da região, que já tem um grande potencial”, disse o prefeito de Barretos, Emanoel Mariano Carvalho.


Com a entrada do município no SPTec, já chegam a 11 as iniciativas com credenciamento provisório: Barretos, Botucatu, Campinas (Polo de Pesquisa e Inovação da Unicamp), Piracicaba, Santos, São Carlos (duas iniciativas: ParqTec e EcoTec), São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo (Jaguaré) e Sorocaba.

Incentivos
As empresas que se instalarem em parques tecnológicos do SPTec poderão participar do programa estadual de incentivos fiscais, chamado “Pró-Parques”. Instituições de apoio e empresas de base tecnológica poderão utilizar créditos acumulados de ICMS ou diferir o imposto para pagamento de bens e mercadorias a serem utilizados na realização de projetos de investimento dentro do parque tecnológico e no pagamento de ICMS relativo à importação de bens destinados ao ativo imobilizado.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo