carregando...

Notícias

Notícias

Parceria entre SDECT e IPT beneficia micro, pequenas e médias empresas



19/07/2013

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia

O atendimento é dividido em 5 modalidades e realizado pelo IPT (Divulgação)A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo (SDECT) por meio de convênio com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) beneficiou 176 empresários de 50 municípios paulistas com suportes tecnológicos oferecidos entre julho de 2012 e abril de 2013. A iniciativa, que faz parte do Programa de Apoio Tecnológico às Micro, Pequenas e Médias Empresas, da coordenadoria de Ciência e Tecnologia da pasta, investiu R$ 1,7 milhão no atendimento aos empreendedores.

Por meio da ação, o empresário conta com o suporte de uma equipe técnica do IPT, que realiza análises para identificar os pontos que devem ser aprimorados nos empreendimentos, com o intuito de aperfeiçoar seus produtos e processos, além de elevar o poder de competitividade no mercado. Os valores variam de acordo com o foco da pesquisa encomendada, mas não ultrapassam o piso de R$ 28 mil por atendimento. Após realizado o orçamento final do estudo, o empreendedor deve entrar com uma contra partida mínima de 10% do valor, os outros 90% são subsidiados pela SDECT.

De acordo com o técnico responsável pelo programa, Fernando Batolla Jr., o aperfeiçoamento tecnológico dos produtos é fundamental para que o gestor possa se destacar e alavancar o seu potencial de negócios. “Se uma empresa deseja se aventurar no mercado internacional é necessário uma série de certificados comprovando que seu produto atende às exigências tecnológicas do país, essa análise é realizada por meio do Programa de Apoio à Exportação (Progex), uma das iniciativas oferecidas”, completa.

Os suportes são realizados pelo Núcleo de Atendimento Tecnológico à Micro e Pequenas Empresas (NT-MPE) do IPT e divididos em cinco modalidades. São elas:

Programa Unidade Móvel (Prumo): Técnicos do IPT vão até a empresa com a unidade móvel dotada de laboratório para a realização de análises e ensaios. O Programa atende aos setores de madeira/móveis, couro/calçados, tecidos/confecções, plástico, cerâmica, borracha e tratamento de superfície. Esses atendimentos têm piso de R$ 5 mil.
Qualificação para o Mercado Interno (Qualimint): Ferramenta destinada a empresas que desejam qualificar seus produtos com diferencial tecnológico. Os atendimentos têm piso de R$ 25 mil.
Programa de Apoio à Exportação (Progex): Auxilia empresas que desejam atuar no mercado externo e necessitam adequar seus produtos devido a concorrência ou a exigências do mercado local. Os atendimentos têm piso de R$ 28 mil.
Gestão da Produção (Gespro): é voltada para o aperfeiçoamento do controle de estoque, cumprimento de prazos e controle de qualidade dos produtos. Os atendimentos têm piso de R$ 17 mil.
Programa de Produção mais Limpa (Prolimp): É destinado às empresas com produção voltada para atividades sustentáveis, que procuram optar por processos produtivos mais limpos, focando na diminuição de suas emissões gasosas e líquidas, da quantidade de rejeitos além de realizar consumo racional de matérias primas e oferecer a destinação correta a seus resíduos e atenção ao ciclo de vida de seus produtos. Os atendimentos têm piso de R$ 25 mil.

Atendimentos e setores
Entre os 176 atendimentos tecnológicos realizados, 125 foram voltados ao Prumo, sendo 67 para o setor de plástico, 29 para o setor borracha, 12 para o setor de confecções, dez para o setor de cerâmica, cinco para o setor de tratamento de superfície e dois para o setor de couro/calçados. Entre as outras modalidades, foram realizados 18 atendimentos pelo Progex, 29 pelo Qualimint, nove pelo Gespro e um pelo Prolimp.

Resultados
De acordo com a pesquisa de satisfação realizada pelo IPT, dos empresários entrevistados atendidos pelo Prumo, 35% tiveram aumento de sua produtividade, 24% apresentaram diminuição de rejeição do seus produtos, 22% aumentaram o número de funcionários, 37% tiveram aumento da carteira de clientes, 26% conquistaram aumento de faturamento e 70% melhoria no conhecimento técnico dos funcionários.

No Progex, 50% das empresas atendidas conseguiram certificação após adequação de seus produtos e metade destes destinou-se a um novo mercado.

Mais informações
Para informações e solicitação de apoio, os interessados devem entrar em contato com os técnicos da Coordenadoria de Ciência, Tecnologia e Inovação da SDECT, pelo telefone (11) 3218-5734 ou com Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT): (11) 3719-0302.

Informações à imprensa
Fabiano Guimarães e Flavia Louzane
Fones: 3218-5903 e 5677

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo