carregando...

Notícias

Notícias

Os 50 anos do golpe de 1964 nas páginas do Jornal Unesp



06/03/2014

Fonte: UNESP

O golpe de 1964, que está completando 50 anos, deu início a duas décadas de autoritarismo, que até hoje têm reflexos sobre a vida brasileira. O Jornal Unesp lança luzes sobre esse período, com uma reportagem de capa sobre um importante recurso de comunicação usado pela oposição ao regime militar: os cartazes. No Brasil e no exterior, eles foram veículos para denunciar os abusos cometidos, divulgar a campanha pela anistia a presos políticos e exilados e organizar diversos setores da sociedade, como trabalhadores, mulheres e estudantes. A matéria recorre às imagens contidas no livro Os cartazes desta história, que utilizou principalmente o acervo do Centro de Documentação e Memória da Unesp.

O Caderno Fórum também se volta para esse momento histórico. Por meio de análises e, em alguns casos, pelo relato de experiências pessoais, os especialistas abordam a ascensão, o auge e o declínio dos governos militares e seus desdobramentos na história recente.

A dinâmica do setor rural do país é mais um assunto da edição. Uma reportagem apresenta artigo de pesquisadores brasileiros publicado na revista Nature Climate Change que tem como principal autor David Lapola, do Câmpus da Unesp de Rio Claro. O texto acompanha as mudanças da agropecuária brasileira nas últimas décadas, constatando avanços como a melhora da produtividade e a redução de emissões de gases que causam o efeito estufa. Ao mesmo tempo, aponta uma preocupante tendência à concentração de terras, que, associada à mecanização agrícola e outras transformações tecnológicas, leva à migração de milhões de pessoas para as grandes cidades.

A produção agrária com melhor aproveitamento energético e menos danos ao ambiente é o tema de outra notícia. Um projeto premiado desenvolvido em Jaboticabal utiliza os dejetos da criação de frangos para gerar biogás destinado à produção de energia para as próprias granjas, além de biofertilizante e adubo orgânico para atividades agrícolas.

O Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos (Cevap), do Câmpus de Botucatu, será a primeira instituição do país a ter um banco de venenos que será acessível a pesquisadores. A Coleção de Venenos Animais foi aprovada no final do ano passado pelo Conselho de Gestão do Patrimônio Genético, órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente. O jornal publica a boa-nova, enfatizado que agora será necessário vencer obstáculos como garantir o espaço adequado para esse acervo.

Na área de ensino, um dos destaques é a mais recente edição do programa Redefor Educação Especial e Inclusiva, que está oferecendo sete cursos de especialização semipresenciais para professores e gestores da rede pública estadual de ensino. A novidade é a disciplina Introdução à Educação a Distância, que oferece conhecimentos para que os cursistas utilizem com facilidade as ferramentas do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) da Unesp.

Outra notícia é o prêmio Employer's Award 2013, que a Unesp recebeu da Associação Internacional para o Intercâmbio de Estudantes de Áreas Técnicas (Iaeste), que promove estágios técnicos em mais de 80 países. A Universidade, que hoje oferece 200 vagas de estágio remunerado para alunos de todos os continentes, é considerada pela Iaeste sua principal parceira em todo o mundo.

A edição traz ainda os 20 anos de Companhia Éxciton, da Unesp de Rio Claro, comemorados em janeiro com apresentações em São Paulo. Formado por alunos de graduação e pós-graduação, o grupo produz trabalhos de dança, arte e expressão a partir da síntese das experiências de seus membros nos campos das artes, esportes, luta e ginástica.

Leia a edição completa www.unesp.br/jornal

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo