carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

Material radiotivo embarca para EUA



14/11/2007

Uma carga de material radioativo foi embarcada hoje (14) no Porto de Santos (SP) com destino aos Estados Unidos. A carga é composta por 33 elementos combustíveis gastos utilizados no reator nuclear de pesquisas IEA-R1, do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), localizado em São Paulo, e por fontes de radiação exauridas. O Brasil participa de um programa da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) de repatriação de fontes neutrônicas (emissoras de nêutrons) fora de uso. Um convênio firmado entre a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), a qual o Ipen está vinculado, e o Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE) regula o envio dos combustíveis gastos do reator IEA-R1 cujo urânio tenha como origem aquele país.

Os elementos combustíveis gastos seguem para o Laboratório de Savannah River Site, na Carolina do Sul, e as fontes neutrônicas exauridas, para o Laboratório de Los Alamos, no Novo México. Entre os objetivos do programa do DOE está o de reduzir o número de elementos combustíveis contendo urânio enriquecido estocados nos reatores de pesquisa, o que contribui para a continuidade de operação dessas instalações, que correm o risco de interromper seu funcionamento por falta de local para armazenar os combustíveis irradiados. Este é o caso do Ipen que, ao enviar para os EUA os combustíveis do IEA-R1, o que está sendo feito sem qualquer ônus para o Brasil, terá mais espaço no núcleo do reator para permitir sua operação nos próximos anos.

No reator são produzidos radioisótopos, utilizados na fabricação de radiofármacos, empregados em todo o País para tratamento e diagnóstico em medicina nuclear de milhões de pacientes ao ano. A instalação também é utilizada para irradiações de interesse para a indústria e agricultura, em testes de materiais, pesquisas científicas e aplicadas e treinamento de operadores de reator.

Em 1999, quatro contêineres com 127 elementos combustíveis gastos do IEA-R1 foram enviados aos Estados Unidos. Os primeiros países a enviar seus combustíveis gastos em reatores de pesquisa para os EUA foram Suíça, Alemanha, Espanha, Itália, Canadá, Colômbia, Argentina e Chile.

Fontes exauridas
As 195 fontes neutrônicas exauridas que seguirão para o Laboratório de Los Alamos foram acondicionadas em 18 embalagens com certificação internacional para este tipo de transporte. As fontes encontravam-se armazenadas no Ipen e no Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN), instituto da CNEN em Belo Horizonte. Doze embalagens foram usadas para as fontes oriundas do Ipen e seis para as que estavam no CDTN.

As fontes foram importadas dos Estados Unidos por indústrias e centros de pesquisas brasileiros e foram recolhidas nos últimos 20 anos pelo Ipen e pelo CDTN. A maior parte era usada na indústria do petróleo em medidores de umidade, medidores de densidade, medidores de nível e para calibração de medidores de radiação.

Pela experiência adquirida no acondicionamento de fontes radioativas, o CDTN foi escolhido pela AIEA como executor do programa de repatriação de fontes não só no Brasil, mas também nos demais países da América Latina. O trabalho de acondicionamento das fontes para o transporte foi iniciado em setembro por técnicos dos setores de radioproteção e gerenciamento de rejeitos do Ipen e do CDTN, que contaram com treinamento de especialistas do laboratório de Los Alamos. Profissionais da AIEA e peritos da Agência Brasileiro-Argentina de Contabilidade e Controle de Material Nuclear (Abacc) acompanharam os procedimentos como observadores.

O transporte das fontes e do combustível do reator entre o Ipen e o Porto de Santos foi realizado na madrugada de hoje e contou com apoio de viaturas da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Estadual, CPTran de Santos e de São Paulo, Defesa Civil, Ecovias, técnicos dos Serviços de Proteção Radiológica do Ipen e da Diretoria de Radioproteção e Segurança Nuclear da CNEN, do Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD) – unidade da CNEN no Rio de Janeiro, do Serviço de Proteção Física e do Centro do Reator de Pesquisas do Ipen. Um comboio formado por quatro caminhões levou, dentro de contêineres, o casco de transporte dos combustíveis, os tambores que armazenam as fontes e equipamentos utilizados nesta operação.

Informações:
Comunicação CNEN - (21) 2173 2130
Comunicação Ipen – (11) 3133 9095

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo