carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

Marcos Cintra visita duas grandes iniciativas



13/08/2013

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia

Subsecretário conhece instalações do Parque Tecnológico de Piracicaba (Cibele Marques/SDECT)O subsecretário de Ciência e Tecnologia do Estado, Marcos Cintra, esteve nesta terça-feira, 13 de agosto, no Parque Tecnológico de Piracicaba e na incubadora de empresas da Agência de Desenvolvimento e Inovação (Agende) de Guarulhos, com a finalidade de identificar ações e projetos de estímulo à inovação. As iniciativas contam com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia.

Em Piracicaba, o subsecretário foi recebido pelo diretor executivo do empreendimento, Flavio Castelar, e conheceu o núcleo central do Parque Tecnológico Engenheiro Emílio Bruno Germek, ao lado de técnicos da Pasta. A iniciativa faz parte do Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec) e está localizada numa área de mais de 680 mil m², na Rodovia SP 147 Piracicaba-Limeira, dividida entre o centro administrativo, a incubadora de empresas de base tecnológica, laboratórios, auditório e hall de eventos. Até o momento foram investidos pelo governo do Estado mais de R$ 12 milhões em obras, equipamentos e na construção da Faculdade de Tecnologia (Fatec).

Na incubadora de Guarulhos, Marcos Cintra visitou o espaço junto com o coordenador do núcleo do parque tecnológico da cidade, Devanildo Damião, e um grupo liderado pelo presidente da Agende, Aarão Ruben de Oliveira. O subsecretário aproveitou a ocasião para conversar com os empreendedores, que apresentaram alguns dos produtos desenvolvidos no local.

Marcos Cintra conversa com presidente da Agende, Aarão Ruben de Oliveira (Cibele Marques/SDECT)Após conhecer os projetos de Piracicaba e Guarulhos, o subsecretário explicou que o investimento em ciência e inovação é importante para estimular o crescimento das cidades e valorizar os recursos humanos e tecnológicos. “É preciso que o processo de desenvolvimento econômico seja baseado no conhecimento, porque é o que realmente vai marcar o futuro da humanidade, além de gerar de riqueza”, reforçou.

Sobre o Parque Tecnológico de Piracicaba
O Parque Tecnológico de Piracicaba tem suas atividades voltadas para o setor de Biocombustíveis, Tecnologias de Conversão de Biomassa e Resíduos Agroindustriais, além de Tecnologias Ambientais. Instituições renomadas terão seus laboratórios integrados à iniciativa, entre elas: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/USP, União das Indústrias de Cana-de-Açúcar (Única), Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana), Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

A iniciativa conta com laboratórios especializados em diversas atividades. São elas: Simulação e Modelagem, Métodos Quantitativos Especializados, Metrologia, Metalografia, Mecatrônica e Automação. Além disso, o parque abriga uma Faculdade de Tecnologia (Fatec) e uma unidade do Centro Federal de Educação Tecnológica.

Centro de Desenvolvimento de Gaseificação de Biomassa
Em 2012, o governador assinou decreto para a liberação de recursos no valor R$ 5 milhões destinados ao Centro de Desenvolvimento de Gaseificação de Biomassa, que será integrado ao Parque Tecnológico de Piracicaba.

Em uma área de 18 mil m², o local abrigará uma planta-piloto, que desenvolverá a tecnologia de gaseificação do bagaço de cana-de-açúcar. O projeto é desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) com o apoio de empresas privadas e instituições. A gaseificação é vista como uma ferramenta de mitigação de emissão de gases de efeito estufa. O gás de síntese do bagaço de cana será avaliado em três aplicações: para a geração de energia elétrica, produção de biocombustível líquido e como precursor de biopolímeros, os chamados monômeros do plástico.

Sobre a Agende
Com a missão de promover o desenvolvimento sustentável de Guarulhos e região por meio da cooperação entre entidades públicas, privadas e sociedade civil, a Agência de Desenvolvimento de Guarulhos (Agende) é responsável pela gestão da incubadora instalada na cidade. Localizada no bairro Parque Industrial de Cumbica, a iniciativa ocupa um galpão com 2.280 m², abrigando cerca de 25 empresas das áreas de mecânica, informática, software, cosméticos, fios têxteis, biologia, tratamento de dados, tratamentos de efluentes industriais, automação, sementes orgânicas, resinas plástica reciclada, refrigeração e equipamentos hospitalares.

Além do espaço para empreendedores, o local possui refeitório, sala para treinamento, área de convivência, biblioteca, vestiário, ambulatório, sala de administração e estacionamento. Criado em 2006, o empreendimento é uma das 6 iniciativas credenciadas na Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica (RPITec).

Sobre a Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica
O governo de São Paulo criou a Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica (RPITec), com o objetivo de apoiar, fortalecer e estimular a implantação desses empreendimentos no Estado. A RPITec busca integrar as incubadoras, promovendo a troca de informações entre as iniciativas e o intercâmbio com entidades de fomento à inovação e ao empreendedorismo.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia é responsável pela coordenação da RPITec, por meio de uma secretaria técnica, que promove a inclusão de incubadoras na rede e autoriza a liberação de recursos do aporte estadual mediante convênios com entidades gestoras, além de dar suporte administrativo à rede e realizar ações voltadas à atração de investimentos em benefício de incubadoras e empresas incubadas.

Para fazer parte da RPITec, a entidade gestora da incubadora de EBTs deve enviar um requerimento à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, solicitando sua inclusão na rede. No pedido, entre outros pontos, deve ser demonstrada que a entidade gestora, sem fins lucrativos, atende aos requisitos do decreto, com modelo de gestão apropriado e objetivos compatíveis com a RPITec. O credenciamento é realizado por meio de uma resolução válida por dois anos.

Clique aqui e confira mais fotos da visita

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo