carregando...

Notícias

Notícias

Irradiação de tecidos é tema de encontro



03/03/2009

O Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) sediará, entre os dias 9 e 13 de março, das 9 às 18 horas, o encontro da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre banco de tecidos biológicos na América Latina e Caribe. Profissionais da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, México, Peru, Uruguai e Venezuela discutirão o uso de tecidos radioesterilizados no tratamento de pacientes queimados e das áreas de ortopedia, oftalmologia, cirurgias plástica e maxilo facial. No dia 11 de março, será realizado o Primeiro Fórum de Discussão Banco de Tecidos na América Latina e Caribe - Presente e Futuro.

De acordo com a avaliação da AIEA, os países da América Latina não possuem forte cultura de doação de tecidos. Soma-se a isso a infraestrutura ainda não completamente adequada em vários bancos. "É fundamental que os procedimentos e o processamento dos materiais estejam em conformidade com as boas práticas de produção e respeitem princípios de qualidade", explica Monica Mathor, pesquisadora do Ipen que coordena a linha de pesquisas sobre radioesterilização.

Muitos tecidos doados não podem ser utilizados por apresentarem contaminação. Por outro lado, a radioesterilização se apresenta como uma alternativa segura, capaz de garantir tecidos de alta qualidade para diversas aplicações clínicas, inclusive reduzindo os custos e transtornos envolvendo o uso de tecidos importados.

A AIEA pretende que todos os bancos de tecidos na América Latina trabalhem com a mesma qualidade e com procedimentos comuns, facilitando dessa forma o intercâmbio entre os países. O Brasil foi incorporado ao projeto da Agência por meio do Hospital de Clínicas de São Paulo, que já armazena peles irradiadas no Ipen. Em uma próxima etapa, começam a ser irradiados ossos.

De acordo com Mathor, a maioria dos tecidos transplantáveis, tais como pele, osso, âmnion (membrana que envolve o embrião) e outros tecidos não viáveis, pode ser tratada com radiação ionizante para minimizar a possibilidade de rejeição do organismo ao tecido, matar bactérias e reduzir o risco de transferir doenças contagiosas.

O encontro acontece na sala de seminários do Centro de Tecnologia das Radiações do Ipen e o fórum do dia 11 de março é aberto a estudantes e profissionais interessados. Inscrições gratuitas, pelo e-mail mathor@ipen.br, com vagas limitadas.

O Ipen é uma autarquia da Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, associada à Universidade de São Paulo para fins de pós-graduação e gerida técnica, administrativa e financeiramente pela Comissão Nacional de Energia Nuclear, órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo