carregando...

Notícias

Notícias

IPT prestará serviços ao APL de Cerâmica Vermelha



27/03/2010

Por meio do estudo, será elaborado um modelo de zoneamento minerário

O secretário de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinou neste sábado, 27 de março, no município de Castilho (656 km da capital), na região de Araçatuba, contrato com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) para a realização do projeto Bases Técnicas, Legais e Modelo de Zoneamento Minerário para Garantia de Suprimento de Matérias-Primas no Arranjo Produtivo Local (APL) de Cerâmica do Oeste Paulista. O projeto pretende viabilizar a exploração de uma jazida de argila dimensionada em 135 milhões de toneladas, suficientes para o abastecimento do setor durante 85 anos.

Por meio desse estudo, será elaborado um modelo de zoneamento minerário, estabelecendo as áreas aptas para a atividade de mineração, de forma compatível com as normas ambientais e com as outras atividades de uso e ocupação do solo. Além disso, serão estruturados os subsídios técnicos e legais necessários para a inserção da atividade de mineração no ordenamento territorial dos cinco municípios que centralizam as reservas de argila do APL: Castilho, Presidente Epitácio, Pauliceia, Panorama e Ouro Verde. Os resultados do projeto deverão ser apresentados em 2011.

A Secretaria de Desenvolvimento investirá aproximadamente R$ 250 mil na execução dos serviços. A iniciativa irá beneficiar o APL da indústria cerâmica do Oeste Paulista, um dos principais pilares econômicos da região, que conta com 230 micro e pequenas empresas instaladas, responsáveis pela geração de cerca de 1,4 mil empregos.

4ª maior reserva de argila do Brasil
Por meio do Programa de Apoio Tecnológico aos Municípios (Patem), da Secretaria de Desenvolvimento, técnicos do IPT apontaram, em 2009, a descoberta da quarta maior reserva de argila do Brasil, localizada nos municípios de Castilho e Presidente Epitácio, com 135 milhões de toneladas de matéria-prima para fabricação de blocos, lajes e telhas. A argila possui grande espessura da camada de minério e pequena espessura da camada de solo que cobre o minério, o que a torna muito atrativa para a indústria.

Arranjos Produtivos Locais (APLs)
Os investimentos na realização do projeto Bases Técnicas, Legais e Modelo de Zoneamento Minerário para Garantia de Suprimento de Matérias-Primas no APL de Cerâmica do Oeste Paulista fazem parte do Programa Estadual de Fomento aos Arranjos Produtivos Locais. Os APLs concentram geograficamente micro, pequenas e médias empresas de um mesmo setor ou cadeia produtiva que, sob uma estrutura de governança comum, cooperam entre si e com entidades públicas e privadas. Em todo o Estado, existem 24 Arranjos Produtivos Locais e 22 aglomerados produtivos. Por meio de convênios, em 2009, o programa aplicou R$ 6,15 milhões em investimentos. Em 2010, a Secretaria de Desenvolvimento está disponibilizando mais R$ 4,5 milhões.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo