carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

IPT participa de congresso sobre avaliação de impacto



16/10/2012

Política ambiental e governança, energia e desenvolvimento, meio ambiente, cultura e sociedade, infraestrutura e biodiversidade começaram a ser discutidos hoje na cidade de São Paulo no 1º Congresso Brasileiro de Avaliação de Impacto, que está sendo realizado em conjunto com a 2ª Conferência da Rede de Língua Portuguesa de Avaliação de Impactos (REDE), projeto sediado em Portugal. O evento de cinco dias tem como tema ‘Desenvolvimento com Responsabilidade’ e buscará promover discussões relativas à avaliação de impactos ambientais e seu papel nas diferentes realidades socioeconômicas dos países de língua portuguesa.

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) está participando do congresso em diversas frentes. A definição de critérios para a delimitação de áreas de influência em estudos de impacto ambiental é um tema pouco tratado no âmbito técnico-científico, o que acaba muitas vezes por não contemplar a abrangência territorial dos impactos previstos e suscitar dúvidas sobre a efetividade do processo. O assunto será discutido no dia 17 de outubro na sessão ‘Análise de Impactos de Avaliação de Impacto Ambiental: Conceitos, Métodos e Casos’, entre 16h00 e 17h30, pelo engenheiro ambiental William Fonseca, que cursou o Mestrado Profissional do IPT e foi orientado pelo pesquisador Omar Yazbek Bitar, do Centro de Tecnologias Ambientais e Energéticas, o Cetae do IPT.

O papel da Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) na sustentabilidade do cultivo de cana-de-açúcar para a produção de etanol no Brasil será o tema de um pôster apresentado no mesmo dia e horário. As culturas agrícolas energéticas estão em debate como parte da solução para mudanças climáticas e, entre as tecnologias de baixo carbono, o etanol da cana é um dos mais promissores biocombustíveis; no entanto, permanecem as dúvidas sobre os impactos ambientais causados pelo aumento do cultivo. Para fornecer subsídios à discussão, pesquisadores do Cetae estão trabalhando em um projeto com o Centro de Tecnologia de Recursos Florestais, também do IPT, para a definição de um procedimento metodológico de aplicação da AAE à expansão da agricultura canavieira para a produção de etanol. A apresentação estará a cargo da pesquisadora Amarilis Lucia C.F. Gallardo, do Cetae, entre 16h00 e 17h30, também no dia 17.

Amarilis apresentará no dia seguinte, 18 de outubro, entre 10h30 e 12h30, as experiências práticas do IPT no acompanhamento ambiental de rodovias, mostrando as contribuições à fase prévia de avaliação de impacto ambiental e à gestão ambiental em três empreendimentos: a construção da pista descendente da Rodovia dos Imigrantes, a duplicação da Rodovia Raposo Tavares e a construção do Rodoanel Sul de São Paulo. O trabalho foi um dos quatro selecionados para a sessão “Pós-Aprovação e Gestão da Informação em Avaliação de Impacto Ambiental”. No mesmo dia, Amarilis será a coordenadora da mesa-redonda ‘Avaliação Ambiental Estratégica no Contexto Internacional’, que mostrará quatro estudos sobre temas como o ensino e a formação em AAE em Portugal e no Brasil, e as práticas sobre a AAE nas ilhas europeias dos Açores e da Madeira. A sessão será realizada entre 16h00 e 17h30.

Outro pesquisador do Cetae, André Luiz Ferreira, apresentará ainda no dia 18 o trabalho ‘Previsão da magnitude de depósitos de assoreamento devido a processos erosivos induzidos durante a instalação de obras lineares’, dentro da sessão ‘Análise de Impactos de Avaliação de Impacto Ambiental: Conceitos, Métodos e Casos’, entre 10h30 e 12h30. Em um estudo também orientado por Bitar, o pesquisador mostrará como essas previsões são praticamente ausentes nos estudos de impacto ambiental no Brasil, trazendo como consequência uma limitação dos planos de gestão de construções e do dimensionamento das medidas mitigadoras.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo