carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

IPT ganha laboratório de análises químicas



28/10/2010

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) inaugurou nesta quinta-feira, 28 de outubro, as novas instalações de um dos três laboratórios que compõem o Centro de Metrologia em Química (CMQ). Foram investidos R$ 5,3 milhões na troca de equipamentos antigos e compra de máquinas de última geração do Laboratório de Análises Químicas. Os recursos são provenientes do Governo do Estado de São Paulo para o projeto de modernização do IPT.

O Laboratório de Análises Químicas recebeu R$ 4,7 milhões em instrumentação e mais R$ 600 mil na adequação das instalações do prédio 48 do campus do IPT, na Cidade Universitária. No piso térreo foi montada a infraestrutura necessária para as chamadas análises de traços e ultratraços, ou seja, testes usados para determinar a presença de contaminantes em quantidades mínimas, como metais pesados em combustíveis e resíduos de pesticidas em águas naturais.

Para a execução dos ensaios, foram comprados um cromatógrafo gasoso acoplado a um espectrômetro de massa de alta resolução, e um espectrômetro de massas com fonte de plasma acoplado indutivamente, que permitirão ao laboratório a total abrangência das solicitações dos clientes.

Novas competências estarão disponíveis com a reestruturação. Dois equipamentos de ressonância magnética nuclear de 9,4 Tesla (T) tornarão mais fácil a investigação molecular, determinação estrutural e dinâmica de amostras sólidas ou em solução. A ampla gama de setores beneficiados inclui as indústrias petrolífera, agrícola (solo, sementes, fertilizantes), química (detergentes, pigmentos), cosmética, farmacêutica e alimentícia (leite, vinho, arroz e gorduras em geral), em análises para identificação de substâncias desconhecidas, determinação de pureza e identidade química.

Ainda dentro da relação dos novos equipamentos de última geração, estão três novos cromatógrafos líquidos: um deles acoplado a um espectrômetro de massas quadrupolar – tempo de vôo (QTof) – e os outros dois (analítico e semipreparativo) com detectores de arranjo de diodo, fluorescência e índice de refração. Eles são utilizados em ensaios para a indústria têxtil a fim de detectar a presença de corantes azóicos (que podem liberar substâncias nocivas) e também em outros segmentos para a caracterização de medicamentos, fitoterápicos, herbicidas e pesticidas, entre outros.

“O centro passou por grandes desafios desde 2006, quando foram agrupadas as unidades de química orgânica e inorgânica para formar o Laboratório de Análises Químicas”, afirmou Claudia Maria G. de Souza, diretora do CMQ. “E as mudanças continuaram com o projeto de modernização do IPT, que permitiu agrupar técnicas por setores, trocar equipamentos obsoletos e comprar outros das linhas mais modernas do mercado, trazendo novas competências ao centro. Posso dizer que o Laboratório de Análises Químicas é único, com uma estrutura que inclui o mais avançado hoje no Brasil”.

Para completar a gama de serviços oferecidos, a reestruturação incluiu a adequação na área de preparação de amostras no segundo andar do prédio e, paralelamente ao aumento na oferta dos serviços, projetos de P&D estão em negociação para o uso das novas ferramentas.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo