carregando...

Notícias

Notícias

IPT discute uso de misturas asfálticas



03/06/2009

Disseminar informações e discutir aspectos da inovação científica e tecnológica na execução de revestimentos asfálticos mais seguros, duráveis e silenciosos foram os objetivos do workshop Avanços Tecnológicos na Utilização de CPA e SMA, realizado na última quinta-feira, 28 de abril, no Auditório Cid Vínio, na sede do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento. O CPA, ou Camada Porosa de Atrito, é uma mistura já difundida em diversos países e somente agora utilizada no Brasil, em um projeto desenvolvido pela Dersa (Departamento de Estradas e Rodagem), em parceria com a concessionária RodoAnel (responsável pelo trecho Oeste do Rodoanel Mario Covas) e o IPT, que incorporou fibras para mitigação de ruídos no tráfego.

“Esse tipo de formulação acaba de ser aplicado em uma área do trecho Oeste em um trabalho conjunto do CT-Obras do IPT, que cuidou do desenvolvimento da mistura, com o Cetac, que ficou responsável pela medição do ruído”, explica Márcia Aps, pesquisadora da seção Vias Terrestres e Estruturas do CT-Obras. O uso da nova fórmula já chamou a atenção de outras empresas: o centro está agora no início de um projeto para utilizar a CPA no trecho Sul do Rodoanel, que está ainda em construção. Já em relação ao SMA (Stone Matrix Asphalt, ou matriz pétrea asfáltica), a pesquisadora lembra que a mistura tem uso difundido no Brasil em rodovias e vias urbanas, mas não em aeroportos: “Estamos conversando com a Infraero para fazer uso do revestimento”, ressalta.

Com o apoio da empresa Betunel Tecnologia em Asfaltos e da Associação Brasileira de Pavimentação (ABPV), o evento contou com a presença de 117 participantes, entre órgãos públicos, consultorias e concessionárias de rodovias. A programação do workshop teve como abertura duas apresentações de pesquisadoras do IPT, depois prosseguiu com uma palestra do engenheiro Luis Ernesto Morales, chefe da engenharia da Organização Brasil GP Fórmula 1, e foi concluída com a palestra internacional “Avanços Tecnológicos na Utilização de CPA e SMA”, ministrada por Stefan Schulz, gerente de produtos da CFF, empresa alemã de desenvolvimento, produção e venda de fibras funcionais e pós de celulose.

Além das recentes alterações nas normas europeias de ligantes asfálticas, Schulz discutiu a aplicação de fibras em misturas mornas, tema pesquisado ainda de forma incipiente nas universidades brasileiras. “O asfalto é aplicado em temperaturas muito altas, o que prejudica a saúde dos trabalhadores em razão dos gases emitidos. Procuramos mostrar com a palestra de Schulz uma opção de trabalhar as misturas de outras formas, para conscientizar as empresas da necessidade de mudanças”, conclui Márcia.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo