carregando...

Notícias

Notícias

Investe SP participa de lançamento na Usiminas



31/10/2012

A Usiminas inaugurou nesta quarta-feira, 31 de outubro, o seu novo Laminador de Tiras a Quente (LTQ), instalado na Usina de Cubatão (SP). Representando o Governador do Estado de São Paulo, o presidente da Investe São Paulo, Luciano Almeida, participou do evento.

Com investimentos da ordem de R$ 2,5 bilhões, o equipamento é um dos mais modernos do mundo, com capacidade produtiva de 2,3 milhões de toneladas/ano de aços laminados a quente. Com isso, a empresa aumenta sua oferta de produtos voltados a mercados de maior valor agregado, como a indústria de autopeças, óleo e gás, máquinas e equipamentos industriais e construção civil.

Com o início da produção comercial do novo LTQ, a Usiminas encerra um importante ciclo de investimento de mais de R$ 11 bilhões, nos últimos cinco anos, em modernização tecnológica de suas unidades industriais e geração de produtos de maior valor agregado. Entre os projetos concluídos, destacam-se instalação de uma linha de galvanização, uma nova coqueria, além da tecnologia de resfriamento acelerado de chapas grossas (CLC).

Inovação tecnológica
O LTQ entra em operação no cenário siderúrgico brasileiro para ampliar a variedade de produtos oferecidos e enobrecer o mix. A nova linha traz inovações tecnológicas que garantem a homogeneidade de propriedades mecânicas e a uniformidade dimensional das bobinas laminadas. O equipamento é capaz de produzir bobinas com dimensões inéditas no País, que vão propiciar a produção nacional de tubos de 24” de diâmetro, em espessuras de até ¾ polegadas.

O novo LTQ produzirá, como destaque, aços da linha de dutos (Linepipe), empregados para o transporte de óleo e gás, e linha de extração (OCTG - Oil Country Tubular Goods), de petróleo ou gás diretamente das jazidas ou poços. Além disso, o equipamento está habilitado a produzir os mais avançados tipos de aço, como alta resistência baixa liga (ARBL), baixo, médio e alto carbono, API até o grau X80, Dual Phase, Longarinas, rodas e estruturais de ultra-alta resistência.

Outro destaque é o elevado nível de automação presente em toda a linha de produção, desde o rastreamento automático no recebimento da placa no pátio de placas até tracking automático na expedição das bobinas.

Curiosidades
Para as obras foram consumidos 130 mil m³ de concreto, suficiente para a construção de 50 edifícios de 10 andares. Foram demandadas 36 mil toneladas de equipamentos eletromecânicos, similares à montagem de 435 mil geladeiras. E cerca de 1.500 km de cabos elétricos foram utilizados no projeto, distância equivalente a uma viagem de ida e volta de Cubatão a Belo Horizonte.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo