carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

Hipertensão arterial e cuidados com a saúde



17/02/2014

Fonte: UNESP

Mariana Girotto da Silva Frascá apresenta dissertação de mestrado intitulada 'Hipertensão arterial e cuidados com a saúde: concepções de homens e mulheres', no Programa de Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem da Faculdade de Ciências da Unesp, Câmpus de Bauru.

Resumo

A hipertensão arterial é uma doença relacionada a estilos de vida, causas ambientais e padrões comportamentais. Apresenta curso crônico e assintomático, com múltiplos fatores de risco complexos. Seu controle é necessário para a prevenção ou redução na incidência de complicações e para a melhoria na qualidade de vida, sendo o tratamento baseado em modificações do estilo de vida e uso de medicamentos.

O objetivo dessa pesquisa foi contribuir com a compreensão da condição de ser portador de hipertensão arterial a partir da análise de comportamentos, crenças e sentimentos de homens e mulheres com relação à doença e os cuidados com a saúde, além de correlacionar crenças e sentimentos com comportamentos relativos à saúde e/ou doença. Participaram da pesquisa 40 portadores de hipertensão arterial, sendo 20 homens e 20 mulheres, usuários de um serviço de saúde privada destinado à prevenção e controle de doenças. Todos os participantes estavam inseridos em um grupo de educação em saúde.

O instrumento utilizado foi uma entrevista estruturada, cujas perguntas abertas e fechadas abrangiam aspectos relacionados à hipertensão arterial. As análises foram feitas por meio de análise de conteúdo e testes estatísticos. Os resultados apontaram como se constituiu a história da doença e como a hipertensão é definida pelos participantes, foram descritos os processos de causalidade e prevenção da doença, os comportamentos adotados a partir do diagnóstico, os sentimentos frente à doença e o vínculo com o serviço de saúde e com profissionais de saúde.

Comportamento de procrastinação, sentimento de culpa, medos e dificuldades relacionadas a mudanças de hábitos também foram investigados. De modo geral, o caráter assintomático e imprevisível da doença foi ressaltado. Observou-se que os participantes possuíam conhecimentos sobre fatores de risco para o aumento da pressão arterial e sobre os comportamentos necessários ao controle da doença demonstrando que as ações de prevenção estavam centralizadas em práticas de vida.

O fator emocional foi mencionado diversas vezes, principalmente para responsabilizá-lo pelo agravamento da doença e contextualizar o adoecimento. Os sentimentos identificados apontaram a possibilidade de conviver tranquilamente com a hipertensão para alguns participantes e preocupações com o diagnóstico para outros, especialmente com as complicações e com outras doenças relacionadas.

As análises estatísticas não demonstraram diferenças entre homens e mulheres e nem correlações significativas entre comportamentos e sentimentos. Considerou-se que a participação em um grupo de educação em saúde minimizou as diferenças entre homens e mulheres e forneceu aos participantes os conhecimentos importantes para modificações nos estilos de vida não compatíveis com uma vida saudável.

Espera-se que outras pesquisas possam ser pensadas a partir das questões levantadas nesse estudo, buscando ampliar a compressão acerca dos processos de saúde e adoecimento do portador de hipertensão arterial e fornecer subsídios para práticas de educação em saúde mais efetivas e integradoras.

Nome do trabalho: Hipertensão arterial e cuidados com a saúde: concepções de homens e mulheres
Autor: Mariana Girotto da Silva Frascá
Orientador: Prof. Dr. Sandro Caramaschi
Integrantes da banca: Profª Drª Carla Guanaes Lorenzi e Profª Drª Ana Cláudia Bortolozzi Maia
Data da apresentação/defesa: 18/02/2014
Unidade: Faculdade de Ciências de Bauru
Local: Anfiteatro da Pós-Graduação
Horário: 14 h

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo