carregando...

Notícias

Notícias

Goldman discursa em Fórum de Debates



06/03/2007

O O vice-governador e secretário de Desenvolvimento de São Paulo, Alberto Goldman, foi o convidado especial desta segunda-feira (05/03), do Fórum de Debates Político e Empresarial da ADVB. Goldman falou sobre os desafios para o desenvolvimento do Brasil.

Segundo o vice-governador, a primeira e mais importante ação que o governo federal deveria tomar é a “consciência de que a política econômica está equivocada”. Para Goldman o Brasil está perdendo uma oportunidade ímpar de crescer. “Somos o penúltimo da América Latina, temos a metade do crescimento do PIB dos países emergentes. Eu me pergunto, por quê?”, indagou Goldman.

Outros pontos que justificam o baixo crescimento de apenas 2,9% do PIB são o crescimento não homogêneo, “com setores crescendo 7 ou 8% e outros decrescendo” e o esforço fiscal de 39% do PIB, mas que não reverte para a produção, melhoria das condições de vida do povo, economia e infra-estrutura.

Para Alberto Goldman o etanol será uma cadeia produtiva muito importante para o Brasil e São Paulo quer ajudar com a criação de uma Comissão Especial.

Goldman também falou sobre a transformação da nova secretaria, da qual ele comanda. “Essa nova secretaria tem como foco a ação do governo do estado para ampliar os investimentos no estado de São Paulo, sejam pelas empresas que já estão aqui, seja pela atração de novos investimentos”, explicou o secretário.

Outro objetivo da secretaria de Desenvolvimento será a criação de uma agência de fomento, para promover recursos para o aumento da competitividade da economia paulista.

Goldman também disse que se a reforma tributária não sair do papel, o estado de São Paulo deverá entrar com tudo na guerra fiscal. "Se não sair, nós aqui em São Paulo não temos outra alternativa, a não ser entrar com tudo", afirmou.

São Paulo também precisará de uma agência de inovação, além de pleitear a estadualização do Porto de Santos para acabar com o nó na escoagem da importação e exportação. “Nós não queremos fazer indicações políticas para o Porto de Santos, nós queremos fazer com que o Porto seja administrado tecnicamente por aqueles que possam fazer com que o Porto de Santos seja um grande instrumento de desenvolvimento do estado de São Paulo e de toda região centro-oeste do país”, afirmou.

Participaram também do encontro: Miguel Ignatios (presidente da ADVB), Gilmar Pinto Caldeira (vice-presidente da ADVB), Antonino Cirrincione (Ceo Value Partners), Antônio Lemos (presidente executivo da Unidas), Carlos Henrique Moreira (presidente da Embratel), Edson de Godoy Bueno (presidente da Amil), Elcio Aníbal de Lucca (presidente da Serasa), Geraldo França (diretor geral da Sodexho Pass do Brasil), Ivan Zurita (presidente da Nestlé do Brasil), Roberto Oliveira de Lima (presidente da Vivo), além de outras autoridades.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo