carregando...

Notícias

Notícias

Febrace apresenta mais de 300 projetos científicos



22/03/2011

Jovens de todo o País entre 14 e 20 anos podem apresentar seus projetos na Febrace

O campus Butantã da Universidade de São Paulo (USP) sedia, entre os dias 22 e 24 de março, a 9ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace). Durante os três dias de evento, serão expostos 302 projetos, desenvolvidos por 670 estudantes de escolas públicas e particulares dos ensinos fundamental, médio e técnico. Promovida anualmente pela Escola Politécnica da USP, por meio do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI), a Febrace é a maior feira de ciências e engenharia do País. Saiba mais: http://febrace.org.br/.

Os projetos apresentados na Febrace são uma mostra da capacidade de estudantes de 14 a 20 anos de desenvolver soluções para os problemas da sociedade. “Nem sempre são ideias inéditas, mas a maioria inova ao aprimorar soluções existentes ou traz alternativas criativas para resolver esses problemas”, conta a coordenadora geral da feira, Roseli de Deus Lopes. Na verdade, a Febrace é muito mais que uma feira. “É um estímulo ao pensamento crítico, à cultura da inovação e do empreendedorismo”, ressalta.

As feiras de ciências, com o desenvolvimento de projetos investigativos, suas premiações, e o reconhecimento dado aos estudantes e professores orientadores, tornaram-se uma peça importante no sistema nacional de educação, uma vez que estimulam, desde cedo, os estudantes a se interessarem pelas áreas de ciência e tecnologia. E isso é fundamental para o desenvolvimento do País. “Na era da economia baseada no conhecimento, a inovação tornou-se fator-chave para a geração de emprego e riqueza, e para as soluções dos problemas estratégicos de qualquer nação”, afirma. “Mas isso requer recursos humanos qualificados, o que se consegue quando se estimula desde cedo os jovens a desenvolverem as competências necessárias.”

A Febrace tem patrocínio e apoio institucional do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Ministério da Educação (MEC), CNPq, CAPES, UNESCO, FIESP/SESI/ SENAI, Intel do Brasil, Sebrae Nacional, Instituto Claro, Instituto Votorantim e Petrobras. São instituições e empresas que apostam no incentivo à criatividade, à inovação e ao desenvolvimento de jovens talentos.

Avaliação dos projetos
Os projetos apresentados na Febrace estão distribuídos nas seguintes áreas: engenharia (67 projetos), ciências exatas e da terra (57), humanas (62), sociais aplicadas (30), biológicas (47), saúde (23) e agrárias (16). Eles foram selecionados entre 1.427 trabalhos, submetidos diretamente pelos estudantes ou por meio das 42 feiras de ciências afiliadas, que envolveram cerca de 15.000 estudantes. Serão avaliados por uma comissão formada por professores de diversas instituições e áreas das ciências e engenharia.

Os melhores, em suas respectivas categorias, serão premiados em cerimônias que serão realizadas no dia 25, na tenda do evento, e 26 de março, no auditório Ulysses Guimarães do Palácio dos Bandeirantes. Na ocasião, os autores dos melhores projetos ganharão medalhas, certificados e troféus, entre outros prêmios.

Os estudantes que mais se destacarem na Febrace também se qualificarão para participar da feira internacional Intel ISEF (International Science Fair), a maior competição internacional de estudantes pré-universitários, realizada anualmente nos EUA, que acontecerá de 8 a 13 de maio, em Los Angeles, Califórnia. No ano passado, a delegação brasileira foi destaque na Intel ISEF. Só ficou atrás, em números de prêmios, das delegações chinesas e americanas.

Leia mais: Etecs concorrem com 22 projetos na Febrace 2011

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo