carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

Estado libera R$ 57 milhões para Parques Tecnológicos



28/12/2009

Estado firmou dois convênios com Piracicaba para obras e estudos no Parque Automotivo (Simone Andrade/SD)

O secretário de Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, assinou nesta segunda-feira, 28 de dezembro, cinco convênios, no valor de R$ 57,1 milhões, destinados aos Parques Tecnológicos de Botucatu, Piracicaba e Santos. Para o secretário, os recursos contribuirão para o crescimento da atividade da indústria local. “Os Parques Tecnológicos vão atrair investimentos para estimular a economia e gerar mais emprego e renda para a população”, afirmou.


As assinaturas foram feitas na sede da Secretaria, com as presenças dos prefeitos de Piracicaba, Barjas Negri; de Botucatu, João Cury; e de Santos, João Paulo Tavares Papa. Estiveram presentes também o deputado federal Mendes Thame e o deputado estadual Roberto Moraes.

Piracicaba
Foram assinados dois convênios entre a Secretaria de Desenvolvimento e a Prefeitura de Piracicaba, no valor total de R$ 56,5 milhões. O primeiro libera recursos para obras de infraestrutura do novo distrito industrial de Piracicaba – Parque Automotivo – em uma área de 1,3 milhão de m². O investimento será de R$ 56,1 milhões, sendo R$ 47 milhões do governo do Estado e R$ 9,1 milhões da prefeitura. O prazo de execução das obras é de 18 meses.

O segundo convênio, no valor de R$ 399.840, vai financiar o planejamento estratégico do parque, por meio de estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental, com revisão do estudo de ciência, tecnologia e inovação. O prazo de execução é de 11 meses. O Parque Automotivo de Piracicaba será instalado na altura do Km 4,5 da rodovia SP 147, no bairro de Água Santa, em Piracicaba. A empresa âncora do parque será a Hyundai: saiba mais.

Estudos vão comprovar viabilidade técnica e econômica do Parque de Botucatu (Simone Andrade/SD)
Botucatu
A Secretaria de Desenvolvimento liberou R$ 340 mil para elaboração do projeto de Ciência, Tecnologia e Inovação do Parque. Trata-se de um conjunto de estudos que comprovam a viabilidade técnica, econômica e ambiental do empreendimento, além da elaboração do texto jurídico que assegura cooperação técnica e proposição de legislação municipal de incentivo às entidades que venham a se instalar no local. O Parque Tecnológico será implantado na Rodovia Gastão Dal Farra, em duas áreas que somam 286 mil m² – equivalentes a 34,6 campos de futebol iguais ao do Maracanã.


O empreendimento atuará na área de inovação tecnológica em bioprocessos – procedimento tecnológico que utiliza sistemas biológicos, componentes e derivados de organismos vivos – para produção de medicamentos, insumos médico-hospitalares, compostos para fins industriais, fitoterápicos (produtos feitos com plantas medicinais), sistemas de produção agropecuários sustentáveis, produtos orgânicos, biorremediação (uso de microorganismos para recuperação de áreas contaminadas), controle biológico, serviços ambientais, caracterização e uso de resíduos.

Santos
A Secretaria de Desenvolvimento e a Prefeitura de Santos assinaram dois convênios no valor total de R$ 260 mil. O primeiro fará a elaboração do projeto de Ciência, Tecnologia e Inovação do Parque, que pretende detalhar o perfil científico e tecnológico do local; estudar a oferta e a demanda de CT&I, considerando as possíveis instalações de cursos, laboratórios e infraestrutura de universidades estaduais e federais; e identificar e caracterizar áreas e linhas de pesquisa de maior potencial para atração de negócios e investimentos para região. No total, serão investidos R$ 110 mil no projeto. A conclusão prevista é de 10 meses.

Santos identificará atrativos para as empresas se instalarem no Parque (Francisco Arrais/PS)
Já o segundo convênio, no valor de R$ 150 mil, financiará estudos para identificar atrativos para as empresas se instalarem no Parque Tecnológico de Santos, por meio de localização, característica urbana, instalações e equipamentos à disposição das empresas, legislação de apoio ao Parque, identificação de oferta de serviços em tecnologia, e confirmação de atividades de Energia, Logística e Porto-Indústria, além da elaboração de um plano de comunicação. O prazo de execução dos estudos é de 10 meses.


O parque da Baixada Santista ficará localizado entre os bairros do Valongo e Vila Mathias e será voltado às áreas de petróleo, gás natural, porto, tecnologia da informação, meio ambiente e logística. As empresas interessadas em fazer parte do empreendimento são a Petrobrás, a Usiminas e iniciativas especializadas em TI.

SPTec
No Estado de São Paulo, 21 localidades possuem iniciativas para implantação de parques tecnológicos, sendo que, 11 já estão com credenciamento provisório no SPTec: Barretos, Botucatu, Campinas (Polo de Pesquisa e Inovação da Unicamp), Piracicaba, Santos, São Carlos (duas iniciativas: ParqTec e EcoTecnológico), São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo (Jaguaré) e Sorocaba.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo