carregando...

Notícias

Notícias

Estado cria Programa Rede Ensino Médio Técnico



11/07/2011

Novo programa anunciado pelo governador integrará ensino médio com cursos técnicos

O governador Geraldo Alckmin lançou nesta segunda-feira, 11 de julho, o programa Rede Ensino Médio Técnico, que articulará a rede estadual de ensino médio com cursos técnicos gratuitos, um passo importante para o acesso dos jovens à educação profissional. O programa será executado pela Secretaria da Educação em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) e com o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, além de outras instituições de ensino técnico que serão credenciadas mediante chamada pública a ser iniciada nesta semana. Somente para este ano, a iniciativa terá o investimento da ordem de R$ 60 milhões por parte do governo estadual.

"Tudo isso para estimular os alunos a fazerem o Ensino Médio, para aquele aluno que terminou o 9º ano do Ensino Fundamental não parar de estudar. Ele sai formado do Ensino Médio e já pode atender ao mercado, porque ele vai ser um técnico diplomado, capacitado para ter um bom emprego", afirmou o governador.

Estiveram presentes ao evento, no Palácio do Bandeirantes, o secretário da Educação, Herman Voorwald, o secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Paulo Alexandre Barbosa, a diretora-superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá, e o reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Arnaldo Augusto Ciquielo Borges.

Secretário Paulo Alexandre Barbosa destacou importância da parceria

"A iniciativa vai reforçar as ações que o Governo do Estado já desenvolve para garantir o ensino técnico aos jovens, preparando-os para a conquista do primeiro emprego e o aproveitamento das oportunidades profissionais geradas pelo crescimento econômico do Estado", declarou o secretário Paulo Alexandre Barbosa.

Duas modalidades
A educação técnica profissional será oferecida em duas modalidades, uma, de forma concomitante, e outra, integrada ao Ensino Médio. Na modalidade concomitante, que terá início a partir de outubro deste ano, o aluno cursará o Ensino Médio na rede estadual e o técnico à parte, em uma das instituições de educação profissional que serão credenciadas pela Secretaria da Educação mediante chamada pública. Esse modelo será implantado nos 155 municípios paulistas com mais de 40 mil habitantes, que juntos somam 1,3 milhão de estudantes matriculados no Ensino Médio da rede estadual.

Já neste segundo semestre, serão ofertadas 30 mil vagas. Os alunos matriculados na 2ª série do Ensino Médio das escolas estaduais deverão se inscrever em uma das instituições credenciadas, entre os dias 23 de agosto e 4 de setembro. Caso o número de inscritos supere o de vagas, os estudantes serão selecionados por sorteio.

Secretário assina convênio que beneficiará 30 mil jovens ainda em 2011

"Em termos de Brasil, isso significará uma grandiosa contribuição de São Paulo para o desenvolvimento econômico em harmonia com a crescente inclusão do jovem no mundo do trabalho", afirmou o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.

Na modalidade integrada, que terá início no próximo ano, a formação básica e o ensino técnico serão oferecidos em um único curso estruturado por uma equipe técnica formada por representantes da Secretaria, do Instituto Federal e do Centro Paula Souza. Poderão concorrer às vagas alunos matriculados na 1ª série do Ensino Médio das escolas estaduais selecionadas.

Em 2012, somando as duas modalidades, serão oferecidas cerca de 100 mil vagas. A meta, até 2014, é alcançar 30% das matrículas no Ensino Médio articulado à educação profissional técnica de nível médio, beneficiando aproximadamente 450 mil estudantes.

"Além de promover a inserção dos jovens no mercado de trabalho, essa integração melhora o desempenho dos alunos no Ensino Médio", ressalta Laura Laganá. "Os estudantes passam a dedicar mais tempo aos estudos e criam uma intimidade maior com a aquisição de conhecimento, na medida em que transportam aquilo que aprendem em sala de aula para o universo de uma profissão", acrescenta a educadora.

Calendário 2011

- 23 de agosto - Publicação das instituições credenciadas e seus respectivos cursos técnicos

- 23 de agosto a 4 de setembro - Inscrição dos alunos candidatos

- 5 de setembro - Sorteio de vagas

- 6 de setembro a 13 de setembro - Matrícula dos candidatos sorteados

- 14 de setembro a 20 de setembro - Matrícula dos excedentes

- A partir de outubro - Início das aulas

Sobre o IFSP
O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) é uma autarquia federal de ensino vinculada ao Ministério da Educação. Fundada em 1909, como Escola de Aprendizes Artífices, é reconhecida pela sociedade paulista por sua excelência no ensino público gratuito de qualidade. Durante seus 100 anos de história, recebeu, também, os nomes de Escola Técnica Federal de São Paulo e Centro Federal de Educação Tecnológica.

Com a recente transformação em Instituto, passou a ter relevância de universidade, destacando-se pela autonomia. Com a mudança, o IFSP destinará 50% das vagas para os cursos técnicos e, no mínimo, 20% das vagas para os cursos de licenciatura, sobretudo nas áreas de ciências e da matemática. Complementarmente, continuará oferecendo cursos de formação inicial e continuada, tecnologias, engenharias e pós-graduação. O IFSP é organizado em estrutura multicampi e possui aproximadamente 15 mil alunos matriculados nos 25 campi divididos pelo Estado de São Paulo.

Centro Paula Souza
Autarquia do Governo do Estado de São Paulo vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, o Centro Paula Souza administra Faculdades de Tecnologia (Fatecs) e Escolas Técnicas (Etecs) estaduais, além das classes descentralizadas - unidades que funcionam com um ou mais cursos técnicos em parceria com prefeituras ou empresas, sob a supervisão de uma Etec -, em mais de 270 cidades paulistas.

As Etecs atendem mais de 200 mil estudantes, no Ensino Médio e no ensino técnico, para os setores industrial, agropecuário e de serviços. Nas Fatecs, cerca de 50 mil alunos estão matriculados nos cursos de graduação tecnológica.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo