carregando...

Notícias

Notícias

ENCOTÊXTIL em Americana



15/05/2008

A cidade de Americana, na região de Campinas, recebeu nesta quinta-feira (15/05), na Faculdade de Americana, o ENCOTÊXTIL, Encontro Estratégico da Indústria Têxtil, evento que pretende aprofundar o debate sobre os problemas, soluções e políticas para a indústria têxtil paulista.

O secretário-adjunto da Secretaria de Desenvolvimento, Luciano de Almeida, apresentou as ações da Secretaria e participou da mesa de debates ao lado de representantes de diversas entidades, empresas do setor têxtil, Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, FIESP, Sinditêxtil, ABIT, secretária de desenvolvimento de Americana, e deputados federais e estaduais da Frente Parlamentar Mista para o Desenvolvimento da Indústria Têxtil e de Confecção. O público era composto principalmente por empresários e profissionais do setor têxtil.

A indústria têxtil paulista, que vive um período de crise devido a concorrência agressiva dos produtos asiáticos, é ainda hoje um dos principais setores da economia paulista. Sua importância é também histórica, por ser a primeira atividade industrial desenvolvida no Brasil.

O gerente de projetos da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Jorge Boeira, falou sobre o Programa Estratégico Setorial. “Em qualquer estudo sobre qualquer setor, você tem que enxergar como o mercado se comporta em relação ao seu produto”, afirmou.

Já o secretário-adjunto Luciano de Almeida, mostrou a estrutura organizacional e administrativa por trás das políticas para o desenvolvimento econômico promovidas pelo governo do Estado de São Paulo. “Nos EUA, 80% das pesquisas produzidas pelas universidades são aplicadas e utilizadas pelos setores produtivos da economia. No Brasil é o inverso, a maior parte da pesquisa é básica, sem fins produtivos,” frisou. “Nós queremos mudar esse paradigma.”

Almeida ressaltou ainda o lado da tecnologia e inovação no setor têxtil e de confecção, mostrando que sem um bom design e um produto moderno, as empresas paulistas perderão espaço para o mercado externo. “Ciência, tecnologia e inovação são hoje o maior diferencial”, afirmou.

Foram debatidas ainda as soluções e projetos para o setor. Luciano de Almeida ponderou que os problemas do setor têxtil são comuns à outros setores da economia e que, portanto, “seriam necessárias políticas abrangentes que respondam às necessidades dos vários setores da economia de maneira horizontal.”


 

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo