carregando...

Notícias

Notícias

Diretor do FMI visita novas instalações do IPT



25/05/2010

Governador mostrou investimentos no IPT durante visita do diretor-geral do FMI

O governador Alberto Goldman e o secretário de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, Luciano Almeida, recepcionaram nesta terça-feira, 25 de maio, o diretor-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, em uma visita ao Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT).

Em passagem pelo Brasil para uma série de reuniões, o diretor do FMI aproveitou para conhecer projetos inovadores e sustentáveis nas áreas estratégicas do desenvolvimento do País. A visita contou ainda com as presenças dos secretários da Fazenda, Mauro Ricardo Machado Costa, e de Economia e Planejamento, Francisco Vidal Luna, além do diretor-presidente do IPT, João Fernando Gomes de Oliveira. "A presença de Strauss-Kahn no IPT é muito oportuna, visto que a economia paulista é alicerçada no empreendedorismo da nossa população, na qualidade de nosso sistema educativo e no dinamismo do setor produtivo e tecnológico", disse Goldman.

Além dos projetos do IPT nas áreas de biotecnologia e bioenergia, Strauss-Kahn conheceu o Centro de Engenharia Naval e Oceânica (CNaval), que tem um dos maiores tanques do Brasil para testes de modelos de embarcações e plataformas de petróleo.

Strauss-Kahn conheceu o CNaval, que passou por reformulação física e tecnológica

O CNaval recebeu em 2009 um investimento de R$ 9,5 milhões para ser dotado de novas instalações. Seus laboratórios passaram por uma completa reformulação física e tecnológica, que o colocam agora como um laboratório moderno e em condições de atender às novas demandas de suporte tecnológico aos setores de transportes marítimos e de construção de plataformas de petróleo. Esses segmentos da economia experimentam uma retomada histórica de atividades, depois de quase sucumbirem durante os anos 80 e 90, e a atuação do CNaval vem sendo fundamental para aumentar a eficiência dos equipamentos marítimos.

O projeto foi fomentado no âmbito de um convênio entre a Transpetro e o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). Como dona da maior frota de navios do continente, a Transpetro é um dos principais demandadores do laboratório. Segundo o governador, o FMI já tem feito uma cooperação com São Paulo além dos aspectos financeiros. "Estamos aqui trabalhando também aspectos organizacionais de inovações tecnológicas", completou Goldman.

Dominique Strauss-Kahn mostrou-se surpreso com a diversidade de pesquisas realizadas pelo Instituto. “O que é mais extraordinário para mim é que vocês estão trabalhando em vários campos diferentes, como energia, transportes e biotecnologia, e isso não é comum”, afirmou.

“A visita de Strauss-Kahn cria uma oportunidade de mostrarmos para a comunidade internacional o trabalho que estamos realizando”, disse o diretor-presidente do IPT. João Fernando Gomes de Oliveira também afirmou que o desenvolvimento tecnológico é fundamental para o crescimento do país e que o IPT trabalha atualmente em vários projetos para aproximar o conhecimento das universidades e a prática das empresas.

Biotecnologia e Bioenergia
Na área de biotecnologia e bioenergia, o diretor-gerente do FMI conheceu os projetos de pesquisadores do IPT, que desenvolvem estudos para obtenção de produtos inovadores a partir da biomassa da cana-de-açúcar. Bactérias desenvolvidas e especialmente otimizadas em laboratório são capazes de gerar produtos renováveis como biocombustíveis ou plásticos biodegradáveis. O processamento todo se dá em ambiente controlado utilizando biorreatores.

Para a coordenadora da pesquisa Maria Filomena Rodrigues, do Centro de Tecnologia de Processos e Produtos do IPT, a capacidade de gerar produtos renováveis de qualidade é estratégica para o País. "Temos recursos naturais e massa crítica para contribuir de maneira efetiva para a geração de produtos de menor impacto ambiental. No caso dos biocombustíveis, promovendo um balanço energético mais equilibrado. No dos plásticos biodegradáveis, produzindo uma nova geração de matérias-primas que se decompõem no ambiente em poucos meses, enquanto os convencionais consomem vários anos", afirmou a coordenadora.

O atual laboratório de biotecnologia deverá ser integrado a outros laboratórios de química na montagem do novo centro de bionanotecnologia, que recebe investimentos de R$ 46 milhões do Governo de São Paulo. Seus laboratórios favorecerão a integração entre instituições públicas e empresas privadas em áreas de ponta que poderão potencializar inovações com custos muitos inferiores do que em ações isoladas.

"São Paulo e suas instituições, como o IPT, estão dispostos a cooperar internacionalmente para oferecer assessoria técnica sobre tais tecnologias a outros países emergentes ou àqueles que tenham tais necessidades", disse o governador durante a visita.

Sobre o IPT
O IPT é um instituto vinculado à Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo e há 110 anos vem colaborando para o processo de desenvolvimento do País. Uma das maiores instituições de pesquisas do Brasil, o IPT conta com laboratórios capacitados e equipe de pesquisadores e técnicos altamente qualificados. Por meio de 12 centros tecnológicos, atua de forma multidisciplinar, contemplando os mais diversos segmentos como energia, transportes, petróleo e gás, meio ambiente, construção civil, cidades e segurança.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo