carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

Dez Parques Tecnológicos até 2010



22/04/2008

No último dia 10/04, todos os municípios interessados em instalar ou ampliar um Parque Tecnológico participaram, na sede do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), da reunião de apresentação do novo Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec), organizado pela Secretaria de Desenvolvimento.

O SPTec é o conjunto de Parques Tecnológicos articulados entre si com o objetivo de incentivar e promover o desenvolvimento econômico do Estado de São Paulo, por meio da atração de investimentos e geração de novas empresas intensivas em conhecimento ou de base tecnológica.

Partindo dessa premissa, o secretário-adjunto da Secretária de Desenvolvimento, Luciano de Almeida e o coordenador de Ciência, Tecnologia e Inovação, Vahan Agopyan, mostraram quais são os objetivos e a missão dos Parques Tecnológicos no Estado de São Paulo.

“Queremos que os Parques Tecnológicos de São Paulo sejam ambientes que ofereçam a oportunidade de transformar conhecimento em riqueza, desenvolvendo as empresas de base tecnológica instaladas neles e criando uma sinergia entre essas empresas através da difusão da Ciência e Tecnologia”, explicou Agopyan.

O secretário-adjunto, Luciano de Almeida, mostrou os benefícios que as empresas terão ao se instalar em um dos 10 Parques Tecnológicos, que serão implantados até 2010. “Existem muitas vantagens como a possibilidade de integração de convênios com pesquisadores, centros de pesquisa e universidades; facilidade de acesso a mão-de-obra qualificada, devida a existência de Faculdades de Tecnologia instaladas nos Parques; compartilhamento de infra-estrutura de laboratórios, auditórios, salas de reunião, estacionamento, entre outras facilidades; integração entre empresas instaladas no Parque voltadas ao mesmo ramo de atividade; acesso facilitado a entidades de fomento voltadas a P,D&I, entre outros benefícios”, afirmou Almeida.

Os Parques Tecnológicos costumam seguir algum ramo de atividade, geralmente relacionada à vocação da cidade e das empresas nelas instaladas, mas para Almeida isso pode travar o desenvolvimento. “Ter uma temática é importante, mas não é obrigatório porque nós não queremos engessar o crescimento”, disse.

Por último, perguntado qual seria o tipo de organização gestora que o Estado adotaria para os Parques, Almeida foi enfático. “Não há restrição. A restrição é que seja uma entidade sem fins lucrativos”, afirmou.

Participaram do evento representantes dos municípios de São Paulo, São José dos Campos, Campinas, São Carlos, Ribeirão Preto, Piracicaba, São José do Rio Preto, Sorocaba e Americana.

Desde 2003, o Governo do Estado de São Paulo apóia cinco iniciativas para a formulação de Parques Tecnológicos, nas cidades de São Paulo, São José dos Campos, Campinas, São Carlos e Ribeirão Preto.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo