carregando...

Notícias

Notícias

Cespeg promove 4° workshop sobre pré-sal



01/12/2008

Cerca de 80 pessoas participaram nesta segunda-feira, 1 de dezembro, do 4° workshop promovido pela Secretaria de Desenvolvimento, por intermédio da Comissão Especial de Petróleo e Gás Natural (Cespeg), para discutir os benefícios da exploração de petróleo e gás natural na Bacia de Santos. O tema central do encontro, realizado na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foram as necessidades de pesquisa e inovação para as empresas concessionárias de exploração e produção de petróleo.

Na abertura do workshop, o secretário-adjunto de Desenvolvimento, Luciano de Almeida, ressaltou a importância de discutir ações que possam potencializar a participação de São Paulo nas pesquisas. “Precisamos identificar novas oportunidades na área de pesquisa e inovação, para planejar nossas ações e transformar oportunidades em fato”, defendeu.

De acordo com a secretária-adjunta de Ensino Superior, Nina Ranieri, as universidades estaduais paulistas podem colaborar no campo de pesquisa. “A Unicamp tem um centro exclusivo para a área de produção e exploração de petróleo, desenvolvendo pesquisas e capacitando mão-de-obra”, lembrou.

Para João Fernando Gomes de Oliveira, diretor-presidente do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento, o instituto está entre os três maiores parceiros da Petrobras na realização de pesquisas em São Paulo. “A cultura do petróleo e gás gera uma série de desafios tecnológicos além da perfuração. O IPT já atua nesse ramo, promovendo testes de fluência em rochas salinas, avaliação de navegabilidade em plataformas, ensaios de tração em linhas de ancoragem, entre outros”, explicou.

Já o presidente da Fapesp, Celso Lafer, considerou a exploração de petróleo como um grande desafio para os próximos anos. “São Paulo já possui uma ampla densidade de conhecimento, que precisa ser aprimorado ainda mais no ramo da pesquisa, e a missão da Fapesp é contribuir neste sentido”, afirmou.

O evento contou com uma mesa de debates e três apresentações. A primeira foi feita pelo gerente de Engenharia de Produção de Petróleo da Petrobras, Kazuioshi Minami, que mostrou o mapeamento das demandas tecnológicas da estatal. Em seguida, o diretor da Divisão de Tecnologia do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP), Raimar van den Bylaardt, apresentou as perspectivas e os cenários tecnológicos para as indústrias. A última apresentação ficou por conta do diretor do Centro de Estudo do Petróleo da Unicamp, Osvair Trevisan, que falou sobre recursos e fontes
de financiamento para pesquisas no setor petrolífero.

Até o dia 12 de dezembro, será promovida uma série de sete workshops, que têm como objetivo colocar em discussão frente à sociedade civil as questões levantadas pelos grupos de trabalho da Comissão. Clique aqui para acompanhar a cobertura dos workshops. Para o coordenador-executivo da Cespeg, José Roberto dos Santos, os workshops têm o intuito de consolidar a inteligência na exploração de petróleo no Estado de São Paulo. “Nosso objetivo é debater sugestões e críticas com setores da sociedade ligados ao tema para elaborar políticas e ações de governo voltadas à exploração de petróleo”, explica.

O próximo workshop será nesta quarta-feira, 3 de dezembro, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O encontro irá discutir o tema Construção Naval.

Clique aqui para ver as apresentações do workshop e outros materiais relacionados ao grupo de trabalho.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo