carregando...

Notícias

Notícias

Cerquilho vai ganhar Centro Tecnológico



22/08/2008

Identificado como um dos principais entraves ao desenvolvimento das empresas de todo o Brasil, a falta de mão-de-obra qualificada foi apontada nesta sexta-feira (22/08), pelos empresários de confecção infantil do APL (Arranjo Produtivo Local) de Cerquilho, Tietê e Região como um dos principais problemas para o aumento da competitividade de suas empresas.

A constatação foi feita ao secretário-adjunto de Desenvolvimento do Estado, Luciano de Almeida, em reunião na sede da ACIC (Associação Comercial de Cerquilho) e ACICET (Associação das Confecções Infantis de Cerquilho, Tietê e Região), que contou com a presença dos prefeitos de Cerquilho- Aldomir José Sanson - e Tietê -Basílio Saconi Neto, do coordenador de Desenvolvimento Regional e Territorial da Secretaria de Desenvolvimento José Luiz Ricca e representantes do SEBRAE, FIESP, além de empresários da região.

Almeida propôs algumas ações de início imediato. “Todas as demandas dos senhores estão sendo pontuadas, mas precisamos priorizar as ações para podermos começar alguma coisa agora”, disse.

A primeira medida a ser adotada é a criação do Centro Tecnológico para formação de mão-de-obra especializada, onde a prefeitura de Cerquilho disponibilizará uma área já existente para que a Secretaria de Desenvolvimento do Estado instale máquinas de confecção, que servirão para os alunos aprenderem na prática como manusear alguns equipamentos.

Para a empresária Sueli Sonego, da empresa Piang Pee confecções infantis, é muito difícil aumentar a produtividade e contratar novos funcionários se não existe profissionais qualificados no mercado. “Precisamos de uma mão-de-obra mais especializada para podermos agregar valor aos nossos produtos e aumentar a competitividade de nossas empresas”, afirmou Sonego.

Outro problema apontado pelos empresários é a falta de costureiras especializadas. O Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza já possui uma classe descentralizada com 31 alunos no curso de confecção industrial, que forma gestores de confecção. A Secretaria de Desenvolvimento em conjunto com o Centro Paula Souza estudarão a possibilidade de oferecer o curso de costureira industrial.

Ainda na tarde desta sexta, Luciano de Almeida e a equipe de Desenvolvimento Regional e Territorial da Secretaria de Desenvolvimento visitaram o APL de Cerâmica Vermelha de Itu, Tatuí e Região.

APL de Cerquilho, Tietê e Região

O APL de Confecções Infantis existe a cinco anos através de uma parceria entre Secretaria de Desenvolvimento do Estado, Sebrae-SP, Fiesp, ACICET, ACIT e prefeituras locais. Hoje, 30 empresas fazem parte do APL, mas a meta é chegar a 80 através do fortalecimento da governança local, o desenvolvimento do artesanato com responsabilidade sócio-ambiental e a ampliação do turismo de negócios na região. Nas duas cidades existem 331 confecções, que geram 11.500 empregos diretos e indiretos, o que representa 45% da indústria de Cerquilho e 26% de Tietê.

“A missão desse APL é vestir e encantar o mundo com produtos inovadores, atuando com compromisso social, tornando o pólo uma referência da moda brasileira”, disse o gestor do Sebrae-SP no APL de Cerquilho, Tietê e Região, Alexandre Martins.

O APL de confecções infantis é um dos 15 APLs contemplados no projeto BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), que financiou US$ 10 milhões para a Secretaria de Desenvolvimento, com contrapartida de mesmo valor do Sebrae, totalizando US$ 20 milhões que terão como objetivo fomentar a competitividade das micro, pequenas e médias empresas e fortalecer os APLs.

Sobre os APLs

Arranjos Produtivos Locais são aglomerações de micro e pequenas empresas localizadas em uma mesma região, que apresentam especialização produtiva e mantêm vínculos de articulação, interação, cooperação e aprendizagem entre si e com outras entidades locais, tais como governo, associações empresariais, instituições de crédito, ensino e pesquisa.

O Governo do Estado tem os APLs como um importante instrumento da política de desenvolvimento regional e territorial. Com esse programa, eles receberão uma metodologia específica de incremento da competitividade, desenvolvida pelo BID e pelo Sebrae.

APLs existentes

1 – ABC - Transformados plásticos

2 – Americana - Têxtil e confecções

3 - Birigui - Calçados infantis

4 - Cerquilho e Tietê – Confecções infantis

5 – Franca - Calçados masculinos

6 – Ibitinga - Bordados de cama, mesa e banho

7 – Jau - Calçados Femininos

8 - Mirassol - Móveis

9 – Piracicaba - Cadeia do Etanol

10 - Ribeirão Preto - Equipamentos Médicos - Odontológicos

11 – Região Metropolitana do ABC - Móveis

12 – Tambaú - Cerâmica Vermelha

13 - Vargem Grande do Sul - Cerâmica Vermelha

14 - Itu - Cerâmica Vermelha

15 - Tatuí - Cerâmica Vermelha

16 – Diadema - Cosméticos

17 – Holambra - Flores

18 – Limeira - Semi-jóias

19 – Panorama - Cerâmica Vermelha

20 - São José dos Campos - Aeroespacial

21 - São José do Rio Preto - Jóia de ouro

22 - Santo André - Metal-mecânico

23 - Santa Cruz do Rio Pardo - Couro e calçados

24 – Tabatinga - Artefatos têxteis/ bichos de pelúcia

* em itálicos estão os APLs que participam do projeto BID

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo