carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

APL de Ribeirão Preto terá Centro de Capacitação em Software



30/09/2013

Secretário ao lado de deputado e representantes do município de Ribeirão PretoO secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Rodrigo Garcia, e o Diretor-presidente da Fundação Instituto Pólo Avançado da Saúde de Ribeirão Preto- Fipase, Antonio Adilton Oliveira Carneiro, assinaram nesta terça-feira, 30/09, o convênio que prevê a transferência de recursos para a implantação do Centro de Capacitação em Software no Arranjo Produtivo Local de Ribeirão Preto. Também participaram do encontro, o Deputado Federal, Duarte Nogueira, o presidente do Pólo Industrial de Software da Região de Ribeirão Preto- PISO, Flavio de Barros, o gerente da Fipase, Dalton Marques, e o coordenador de Desenvolvimento Territorial e Regional, Flávio Prandi.

De acordo com Rodrigo Garcia, o Centro de Capacitação Profissional atenderá a indústria de software da região de Ribeirão Preto e aquecerá ainda mais a economia local. “A iniciativa contribuirá para a promoção do desenvolvimento econômico sustentável, aumento da competitividade empresarial, além da inserção de jovens no mercado de trabalho”, ressalta.
O Deputado Federal Duarte Nogueira, presidente estadual do PSDB-SP, ressaltou que o Centro de Capacitação Profissional criará um ambiente de convivência e sinergia entre universidade, poder público e empresas que realizam atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação para impulsionar o desenvolvimento científico e tecnológico da região.
 
Já o presidente da Fipase, explica que o projeto é de suma importância para Ribeirão Preto. “É a consolidação de um pólo industrial de software onde já temos aproximadamente 50 empresas atuando e esses investimentos ajudam o setor de Recursos Humanos a suprir a formação de mão de obra qualificada”, acrescenta.
 
O projeto será executado pela Fipase e contará com a parceria do PISO. Além da capacitação profissional, a medida também reduzirá a escassez de profissionais do setor de software. Segundo Flávio de Barros, as empresas não encontram pessoas capacitadas para preencher a demanda de vagas, que atualmente chega a ser de 300 a 400 por ano.
 
 A ação terá investimento total de R$ 343.762,54 e prazo de execução de 36 meses. A Secretaria repassará R$ 138.987,42 para a aquisição da estrutura tecnológica, que contará com equipamentos, mobiliário e softwares. Os outros R$ 204.775,12, voltados para as despesas operacionais e de gestão serão repassados pela Fipase.

Sobre os Arranjos Produtivos Locais
Os APLs são concentrações de empresas que atuam em atividades similares ou relacionadas, que, sob uma estrutura de governança comum, cooperam entre si e com outras entidades públicas e privadas. As empresas localizadas em APLs produzem diversos tipos de produtos em municípios que já desenvolvem uma forte atividade comercial, como no ramo de calçados (Franca, Birigui e Jaú), aeroespacial (São José dos Campos), móveis (Mirassol, Votuporanga e RMSP) e plástico (ABC).

Uma das vantagens do APL é facilitar o acesso de micro, pequenas e médias empresas a programas de gestão empresarial, mercado, processo, produtos e linhas de financiamento, visando o seu fortalecimento no mercado interno e acesso ao externo.
O Arranjo Produtivo Local de Ribeirão Preto conta com 110 empresas, que geram mais de 2 mil postos de trabalho.

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia 

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo