carregando...

Notícias

Notícias

Acelera SP já liberou quase R$ 50 milhões em investimentos



28/11/2011

Secretário em uma das edições do evento, no Vale do Ribeira

Criado em agosto de 2011 pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, o encontro estadual Acelera SP está em sua sexta edição e contabiliza R$ 49,6 milhões em investimentos, tendo beneficiado 182 cidades das regiões de Botucatu, Santa Fé do Sul, São Sebastião da Grama, Juquiá, Jundiaí e Osvaldo Cruz. O objetivo principal é fortalecer o diálogo entre os poderes públicos municipais, a SDECT e os setores produtivos regionais.

Segundo o secretário Paulo Alexandre Barbosa, o Acelera SP surgiu como uma estratégia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de apresentar os projetos da pasta e discutir possíveis demandas regionais com prefeitos e empresários locais. “Durante os encontros, além dos investimentos anunciados, a equipe técnica da secretaria se reúne com o técnicos das prefeituras e empresários para definir em conjunto novos projetos que estarão entre as prioridades da pasta a curto, médio e longo prazos”, acrescenta.

O estímulo à atividade econômica focada nas vocações regionais e na geração de emprego e renda é um dos principais temas debatidos nos encontros do Acelera SP. O evento também destaca outras ações voltadas à capacitação de mão de obra, incentivo à pesquisa, atividades no setor de ciência e tecnologia, apoio ao microempreendedor, expansão do acesso aos ensinos técnico e superior, além da atração de novos investimentos.

As próximas edições do encontro estadual Acelera São Paulo estão previstas para acontecer em dezembro nas cidades de Votuporanga e Guararema.

Fomento Regional

Entre as ações que fazem parte do Acelera São Paulo, destaca-se o Programa de Fomento ao Desenvolvimento Regional. O objetivo é estimular a ação integrada de municípios mediante o apoio à elaboração de estudos e projetos de desenvolvimento que possuam influência em determinada região, nas áreas de economia regional, serviços públicos, desenvolvimento sustentável e qualificação profissional.

Os convênios que vão permitir a execução dos estudos e projetos para fomentar o desenvolvimento estão sendo assinados com seis entidades que congregam os municípios participantes dos encontros. Entre elas, o Consórcio Polo Cuesta, Associação dos Municípios da Araraquarense (AMA), Consórcio de Empreendedorismo da Alta Mogiana (Ceam), Consórcio de Desenvolvimento Intermunicipal do Vale do Ribeira (Codivar), Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento do Polo Turístico do Circuito das Frutas e a Associação dos Municípios da Nova Alta Paulista (Amnap). As ações totalizam mais de R$ 5 milhões em investimentos.

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) também é acionado durante os encontros para apresentar diagnósticos emergenciais em municípios de pequeno e médio porte. Os recursos do Programa de Apoio Tecnológico aos Municípios (Patem) financiam laudos e estudos técnicos. Entre os temas que podem ser objeto de análise, destacam-se: planejamento territorial, infraestrutura pública, defesa civil, mineração, cerâmica, resíduos sólidos, recursos hídricos, agricultura irrigada, habitação, distritos industriais, turismo e Arranjos Produtivos Locais (APLs). O programa existe desde 1989. Ao longo desses 22 anos, já foram investidos mais de R$ 16 milhões em mais de 550 atendimentos.

Outra ação importante do Acelera São Paulo diz respeito à possibilidade de implantar espaços empresariais – escritórios de apoio a agentes empresariais. As prefeituras de Estiva Gerbi, Vargem Grande do Sul, São Sebastião da Grama, Miracatu, Itatiba, Osvaldo Cruz, Santa Mercedes e Tupã já assinaram protocolos de intenções para implantação dessa ação . “Por meio desse trabalho integrado com a prefeitura e organizações empresariais, pretendemos gerar oportunidades de negócios, empregos e renda para a população”, afirma o secretário.

Na parceria com o município, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico Ciência e Tecnologia assegura a transferência de recursos para a aquisição dos equipamentos, maquinários, mobiliários e softwares indispensáveis no funcionamento dos espaços de uso coletivo. Em contrapartida, a prefeitura busca parceiros que compreendam a demanda e oferta de negócios da região, viabilizando a participação de empresas e instituições de acordo com o perfil vocacional regional.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo