carregando...

VÍDEOS

ÓRGÃOS VINCULADOS

Notícias

Notícias

A atuação dos professores de ciências



09/10/2013

Pesquisadora da Faculdade de Educação da USP fala sobre o ensino de ciências na educação básica

Os professores de ciências devem partir do conhecimento que os alunos têm e trabalhar com problemas associados à realidade deles. A opinião é de Anna Maria Pessoa de Carvalho, da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE-USP), em entrevista à Univesp TV.

"Transformar atividades manipulativas [como as experiências realizadas em aula] em conceitos científicos é o mais difícil para os professores", analisa Carvalho. A pesquisadora desenvolveu durante dois anos um estudo com professores do ensino fundamental de duas escolas municipais de São Paulo, cujos resultados foram apresentados no XVI Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino, realizado em julho em Campinas.

De acordo com Carvalho, para que o ensino das ciências seja efetivo, é preciso levar os alunos a tomarem consciência do que fizeram nos exercícios práticos. "Saber como fez e por que fez, isso é ciência. É a passagem entre o fazer, o compreender e o construir o conhecimento", explicou.

Para tanto, a pesquisadora defende que a formação desses professores englobe atividades de ensino organizadas que possibilitem levar o aluno a fazer essa passagem. Uma boa aula de ciências, segundo Carvalho, deve ser composta por várias etapas e depende de algumas condições, tais como: material didático de qualidade; o contato prévio dos professores e formadores com esse material; o gosto do professor em fazer o aluno pensar; e aulas dinâmicas, fundamentadas entre o agir dos professores e o crescimento intelectual dos alunos.

O vídeo está disponível aqui.

Fonte: Univesp

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo