carregando...

Notícias

Notícias

Polo da Univesp é inaugurado em Tarumã



01/11/2017

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI)
 
Foto: Jaqueline SoaresO vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo, Márcio França, esteve na última terça-feira (31/10), no município de Tarumã, interior paulista. Na ocasião, o gestor da Pasta inaugurou mais um polo da Universidade Virtual do Estado (Univesp), que já conta com mais de 100 unidades distribuídas por São Paulo. 
 
A Univesp de Tarumã já possui 219 alunos matriculados sendo, 33 no curso de Licenciatura em Matemática, 72 em Engenharia da Produção, 50 em Pedagogia, 50 em Engenharia da Computação e 14 no de Licenciatura em Ciências Biológicas. O polo funcionará no Centro Comunitário de Formação Profissional "Daniel Peitl". Após a solenidade, França esteve no local para avaliar as dependências da Universidade Virtual e os equipamentos que os alunos utilizarão. 
 
França destacou que a ideia é ampliar ainda mais o número de polos e alunos matriculados, e convocou outros municípios a reivindicarem a intenção de receber mais essa iniciativa. "Não deixem de manifestar a intenção em receber a Univesp, pois o governo tem a intenção de ampliar ainda mais esse sistema de ensino superior que só possui essa grandiosidade aqui em São Paulo", pontuou.
 
Visita ao município de Pompeia
 
França esteve também na cidade de Pompeia, localizada nas proximidades de onde estava anteriormente. Durante a visita, ele aproveitou para conhecer a fábrica de Máquinas Agrícolas Jacto, fundada por Shunji Nishimura, um japonês que deixou o país para buscar uma vida melhor no Estado de São Paulo em 1932, e com apenas 21 anos. A empreitada de Nishimura no Brasil deu tão certo que ele resolveu investir na educação, como forma de agradecimento pelas oportunidades que o Brasil havia lhe dado. 

Foto: Jaqueline SoaresA Fatec de Pompeia está instalada dentro da Fundação Shunji Nishimura de Tecnologia, que abriga um moderno complexo de ensino na área agrícola. De acordo com França, é um orgulho ver que um imigrante escolheu o Estado como foco de seus negócios, e tenha refletido o seu sucesso na formação de jovens e futuros profissionais. "Conhecer essa linda história é tão emocionante como ver o legado que essa pessoa incrível deixou para São Paulo e para o Brasil, pois aqui vemos que até alunos de outros estados vêm estudar", destacou.
 
Shunji Nishimura, fundador da Jacto

Nasceu em 8 de dezembro de 1910, em Uji, província de Kyoto. Era o segundo dos seis filhos de Shotaro e Toshi Nishimura. Aos 19 anos, formou-se Técnico em Mecânica na Escola Industrial Dai-Ichi Kogyo Gakko, em Kyoto e começou a trabalhar na fábrica de carvão da família.

Em janeiro de 1931, Shunji ingressou na Escola Rikkokai, ligada à Igreja Metodista, que preparava jovens japoneses para a emigração. Pretendia ir para a Bolívia, mas escolheu o Brasil porque o governo brasileiro pagava a viagem. Embarcou no porto de Kobe, no navio Buenos Aires Maru, em 6 de fevereiro de 1932. Desembarcou no porto de Santos, em 22 de março.

Shunji Nishimura conduziu a Jacto Máquinas Agrícolas até 1972, quando a Empresa teve a sua primeira diretoria nos moldes modernos e seu filho Jiro Nishimura foi escolhido presidente. O fundador passou a se dedicar ao desenvolvimento de projetos de novos produtos, como a primeira colhedora de café, e continuou a orientar as decisões e estratégias da companhia.
Shunji Nishimura faleceu em 23 de abril de 2010, aos 99 anos.
 

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo