carregando...

Notícias

Notícias

Câncer de Próstata é tema de palestra na Secretaria



06/11/2017

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI)

Os colaboradores da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI), assistiram na manhã desta segunda-feira (06/11), palestra do urologista, Dr. Bruno Felipe Souza, referente à prevenção ao câncer da próstata. Com foco no “novembro azul”, a ação faz parte do Átomo- Programa de Qualidade de Vida da Pasta, em parceria com Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe).
 
Durante a sua apresentação, o médico falou da importância de realização do exame preventivo e também destacou os sintomas da doença. “Quando diagnosticado precocemente a chance de cura do câncer de próstata chega a 90%, mas se o diagnóstico for tardio podem ocorrer complicações, que levam ao óbito. Uma avaliação precoce ainda é a melhor forma para combater esse mal”, ressaltou.
 
Em relação aos sintomas, Souza apontou que muitas vezes podem passar despercebidos.  “Os homens precisam ficar atentos a qualquer mudança no organismo. Um dos principais pontos é a urgência urinária, o indivíduo acorda de noite para urinar, a frequência aumenta também durante o dia. A bexiga não esvazia por completo então é preciso ir mais vezes", afirmou.
 
Os números relacionados à doença são alarmantes. De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer – José Alencar Gomes da Silva, no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás do de pulmão. É o tipo que mais acomete a terceira idade: cerca de três quartos da população atingida tem mais de 65 anos.
 
Não há medida de prevenção para o câncer de próstata, a saída é o diagnóstico precoce. Apesar de existir tratamento, quando a próstata é a única atingida, é uma forma agressiva.  A cirurgia deixa sequelas: respeitando as variações, uma taxa de 5 a 10% dos homens desenvolvem incontinência urinária e cerca de 30 a 50% - impotência sexual.
 
Quando a doença não se limita à próstata e atinge outros órgãos, a cura é mais difícil. O tratamento visa apenas limitar que ela se espalhe. A partir dos 50 anos, além do toque retal é importante que os homens procurem um profissional, para realizar exames periódicos como o PSA (Antígeno Prostático Específico), proteína produzida pelo tecido prostático normal ou pelo tumor. Medido por meio de exame de sangue, é um marcador importante para o diagnóstico de câncer de próstata. De acordo com especialistas, pessoas com histórico familiar ou homens negros devem começar os preventivos a partir dos 45 anos. 
 
Sobre o Átomo

A iniciativa, voltada aos colaboradores da Pasta, foi implantada em junho de 2016 pelo Departamento de Recursos Humanos e conta com uma comissão executiva formada por representantes de diversos setores. As atividades oferecidas abordam o bem estar físico e mental, a positividade nos relacionamentos e o desenvolvimento espiritual.  São oferecidas palestras sobre saúde e comportamento, além de práticas como ginástica laboral, massagem, integração social, orientação postural, reeducação alimentar, plano de ação em casos de urgência e emergência e outras.

MAIS DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo